Dê uma boa olhada na imagem acima e diga se a criatura da foto não é de provocar pesadelos! Pois nós aqui do Mega Curioso nos deparamos com esse monstrinho de aparência quase alienígena e, como não é legal “julgar um livro pela capa”, decidimos averiguar quem, afinal, é esse animal.

Pois descobrimos que se trata de uma lula da espécie Promachoteuthis sulcus, nativa da região do arquipélago Tristão da Cunha, situado no sul do Oceano Atlântico. Esse animal é extremamente raro e pouco conhecido, e foi descoberto recentemente. Tudo o que se sabe dele foi observado a partir de um único indivíduo que ficou preso nas redes de uma embarcação alemã de pesquisas em 2007 e, desde então, nenhum outro espécime foi encontrado.

As aparências enganam

O animal foi capturado a uma profundidade entre os 1.750 e 2 mil metros, e apesar da aparência monstruosa do P. sulcus — que nos faz imaginar o que aconteceria se um bicho desses resolvesse nos atacar em alto-mar —, a verdade é que a lula é diminuta, medindo apenas 25 milímetros, aproximadamente!

Ao analisar a lulinha da foto, os cientistas descobriram que ela conta com oito braços e dois tentáculos mais longos, além de apresentar várias diferenças morfológicas com respeito a outros animais relacionados a seu mesmo táxon, como ventosas de grande dimensão nos braços e fusão entre o manto e a cabeça.

Dentinhos

Além disso, a boca cheia de “dentes” do P. sulcus — que se parecem assustadoramente com os de seres humanos — nem são dentes de verdade! A lulinha possui dentes, mas, assim como lulas de outras espécies, ela conta com mandíbulas móveis que se parecem com um bico, capazes de rasgar suas presas.

Esse mecanismo não aparece na imagem, já que está recolhido na boca da lula, e os dentes que vemos são, em realidade, espécies de lábios circulares dos quais apenas as porções superior e inferior estão visíveis e, por isso, dão a impressão de ser outra coisa. Viu só como não se pode julgar um livro pela capa?