Não é segredo que, quando o assunto é produzir armas, os presidiários são incrivelmente engenhosos e criativos. Eles são capazes de criar verdadeiros arsenais com o que quer que caia em suas mãos e, a seguir, você pode vai poder conferir uma série de exemplos — selecionados a partir de uma inusitada lista postada por Robert Grimminck, do portal TopTenz — surpreendentes:

1 – Canivete disfarçado de crucifixo

Os canivetes estão, sem dúvida, entre as armas mais populares fabricadas nas cadeias. Na verdade, quando nos referimos a “canivetes”, no contexto das prisões, estamos falando de objetos pontiagudos e perfurantes, e os presos conseguem criar essas armas a partir de um sem fim de materiais, como pedaços de metal, escovas de dente afiadas etc.

Jesus...

No entanto, o exemplo acima, todo bonito e bem feitinho, foi produzido por detentos da cadeia de Wolfenbüttel, na Alemanha. Descoberto na cela de um dos prisioneiros em 1994, o canivete oculto no interior do crucifixo teria sido fabricado em uma das oficinas do próprio presídio e seria utilizado em uma tentativa de fuga.

2 – Chicote afiado

O assustador chicote que você vai ver a seguir foi encontrado em 1996, na Prisão Fuhlsbüttel de Hamburgo, também na Alemanha. A arma foi descoberta depois de o detento arranjar uma confusão com alguns funcionários da cadeia e ter a sua cela revistada. Dê uma olhada!

Já pensou!

O cara era usuário de drogas e ficou revoltado quando pediu uma dose extra de metadona e teve sua “requisição” negada. Ele, então, achou que seria uma boa ideia ameaçar a enfermeira da prisão com uma faca. Pois é! Antes de se depararem com o chicotinho sinistro da foto acima, os agentes da prisão tiveram que tirar a faca das mãos do detento.

3 – Espingarda à pilha

E já que estamos falando de armas produzidas em cadeias da Alemanha, eis outro exemplo encontrado por lá: uma (impressionante) espingarda feita com os pés de ferro de uma cama e peças de chumbo que os engenhosos presos acharam em uma cortina. Além disso, no lugar de pólvora, os detentos usavam cabeças de fósforo — que eram acionadas por meio de uma lâmpada quebrada e pilhas. Pode isso?

Engenhosidade pura

A espingarda foi descoberta em 1984, em uma prisão de Celle, cidade situada ao sul de Hamburgo, quando dois presidiários renderam um oficial durante uma tentativa de fuga. Por sorte, ninguém morreu no incidente, mas, surpreendentemente, a dupla conseguiu escapar da cadeia!

4 – Pistola artesanal

O pequeno revólver que você poderá ver a seguir foi encontrado em uma penitenciária canadense e, apesar da aparência rudimentar, ele é capaz de disparar balas de calibre .22. Aliás, esse tipo de arma é bastante temido no Canadá — tanto que o Serviço Correcional do país inclusive incluiu um capítulo específico sobre elas nos manuais voltados para os agentes penitenciários.

Rudimentar, mas potencialmente letal

O problema com esses revolveres é que eles são incrivelmente fáceis de esconder no interior das celas. Isso porque, quando não estão em uso, as armas podem ser facilmente desmontadas, e as partes, quando vistas de forma independente, passam despercebidas e não parecem representar risco nenhum. Entretanto, os presos precisam de poucos minutos para montar novamente as pistolas — e elas podem ser mortais.

5 – Besta

Imagine a surpresa dos oficiais que descobriram a arma que você pode ver a seguir! Encontrada em 1998, em um centro penitenciário de média segurança, a singular besta foi fabricada com diversos tipos de materiais, entre eles 10 escovas de dente, um isqueiro, o pedaço de um cabide de arame, tiras de uma luva de borracha, lenços de papel e um pouco de barbante. Confira:

Singular

Já as “flechas” foram produzidas com cotonetes, rolinhos de papel, aquele papel metalizado que existe nos maços de cigarros, pedaços de arame e fita adesiva. O mais interessante é que, após a besta ser confiscada, os guardas fizeram testes de “balística” com ela e descobriram que ela podia disparar dardos com bastante precisão a distâncias de mais de 10 metros.