Rússia modernizará o rifle AK-47, a arma mais mortal do mundo

A famosa arma Kalashnikov, difundida em todo o mundo durante a Guerra Fria, ganhará novidades para ter uma sobrevida.
Por Maurício M. Tadra em 21/03/2012

(Fonte da imagem: Reprodução/Kotaku)

Dmitry Rogozin, o Vice-Primeiro Ministro da Rússia, declarou que parte dos US$ 690 bilhões (1.258.146 trilhão de reais) que o país pretende investir na reestruturação de suas Forças Armadas até o ano de 2020 será destinada à modernização de rifles Kalashnikov. As novas AK-47, como a arma é popularmente conhecida, ganharão equipamentos destacáveis, como mira ótica e lanterna.

Rogozin disse ao parlamento russo que o país pretende fazer uma profunda modernização do rifle Kalashnikov, depois de o exército ter declarado na semana passada o encerramento das negociações para aquisições dos novíssimos rifles AK-74, de acordo com a agência Reuters de notícias. Infelizmente, não há imagens do visual da arma modificada, mas Rogozin garantiu que as negociações para a aquisição das novas armas estão em andamento.

A Kalashnikov foi desenvolvida nos anos 40 e foi eleita a “arma mais perigosa do mundo”, devido ao número de mortes causadas em guerras e outras insurgências nas quais ela estava sendo usada. No entanto, especialistas da indústria mundial de armamentos dizem que o reinado da AK está prestes a acabar.

Ruslan Pukhov, diretor do CAST de Moscou, disse que, devido à demanda moderna por precisão e agressividade, alguma nova arma deve substituir a Kalashnikov em um curto espaço de tempo. Será?

Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? Colabore com o autor clicando aqui!

Comentários (0)