A Austrália é um país de proporções continentais que ainda guarda muitos segredos a serem revelados. Um deles diz respeito a um misterioso agrupamento de rochas de basalto, que novos estudos sugerem que tenha servido como um observatório astronômico em tempos muito longínquos.

E bota tempo nisso: estima-se que as cerca de 100 pedras do sítio Wurdi Youang tenham servido para a astronomia há mais de 11 mil anos! Isso faria do lugar um monumento mais antigo do que as pirâmides do Egito ou do que Stonehenge, na Inglaterra. As rochas estão dispostas em um formato oval, com até 50 metros de diâmetro.

Diagrama mostra a disposição das pedras em Wurdi Youang

A localização remota, a 45 km de Melbourne, parece ter sido primordial para a preservação do lugar durante tanto tempo. Até hoje, poucas pessoas visitaram a região. A formação parece se alinhar com o equinócio, além dos solstícios de inverno e verão. Ela também parece refletir as cadeias de montanhas que circundam o espaço.

Ao redor desse suposto observatório astronômico estão os restos do que parecem ser aldeias primitivas, com possíveis técnicas agrícolas. Isso coincidiria com o mesmo período em que a agricultura começou a ser praticada na Mesopotâmia, há 11 mil anos. O sítio arqueológico poderá ajudar a entender as origens dos antepassados aborígenes nômades da Austrália e quem saber a própria civilização humana.

Pedras parecem se alinhas aos solstícios e ao equinócio