1. Balabrega e as mariposas em chamas

O mágico sueco estava em turnê no Brasil, em 1900, e planejava apresentar um número bastante arriscado, mas que surpreenderia a plateia. A ideia envolvia fazer seis assistentes vestidas de mariposas sumirem “em chamas”. Até aí, OK. O detalhe foi que, para funcionar, era preciso usar um gás específico; como Balabrega não conseguiu encontrá-lo, decidiu usar acetileno, que é bastante instável. A partir disso você já pode imaginar no que deu... Uma das embalagens do gás explodiu e matou o mágico e uma das assistentes imediatamente.

2. Genesta e o galão de leite

O famoso truque de Houdini que envolvia escapar de um galão de leite cheio de água costumava ser imitado por outros mágicos. Em 1930, Royden Joseph Gilbert Raison de la Genesta decidiu homenageá-lo apresentando esse número. O segredo era que a tampa do objeto sempre podia ser retirada, então o uso de cadeados não influenciava nadinha! No entanto, Genesta não percebeu que o suporte havia caído durante o transporte, criando uma espécie de dente que lacrou a tampa e não permitiu que ela se movesse. Ele ainda chegou a ser levado ao hospital, mas não resistiu e morreu.

3. Princesa Tenko e as espadas

A japonesa Mariko Itakura, mais conhecida como Princesa Tenko, é famosa por seus figurinos nada convencionais. Em 2007, em uma apresentação na cidade de Sabae, seu número saiu do controle. Ela foi colocada em uma caixa que seria perfurada por diversas espadas, algo bastante comum no mundo dos mágicos. Contudo, dessa vez ela não conseguiu sair no tempo previsto, então acabou sofrendo cortes profundos perto das costelas e na bochecha. Ainda assim — acreditem! —, ela continuou o espetáculo por 30 minutos e só depois parou para receber atendimento médico.

4. Joe Burrus e o cimento

A fim de homenagear Houdini, Joseph Burrus organizou em 1990 um show na noite de Halloween. O plano era ser colocado algemado e com correntes dentro um caixão de plástico e vidro, que receberia toneladas de terra e cimento em uma cova, e escapar disso tudo! Claro que a coisa não deu certo. No fim das contas, o cimento acabou quebrando o caixão e sufocando o mágico. Coincidentemente, Houdini também morreu em uma noite de Halloween, mas não teve nada envolvendo mágica.

5. Charles Rowan e o carro em alta velocidade

O mágico sul-africano Charles Rowan, conhecido como Karr, "the Mysterious", tinha um número bem famoso — e superarriscado.  Ele ficava no meio de uma pista usando uma camisa de força, enquanto um carro em alta velocidade ia em sua direção. Rowan repetiu isso em diversas ocasiões, mas em 1930 ele não conseguiu se soltar a tempo e acabou morrendo atropelado em pleno espetáculo. Ele tinha tanta consciência do perigo a que se submetia, que deixou uma carta livrando o condutor do carro da culpa caso o truque desse errado.

***

O Mega está concorrendo ao Prêmio Influenciadores Digitais, e você pode nos ajudar a sermos bicampeões! Clique aqui e descubra como. Aproveite para nos seguir no Instagram e se inscreva em nosso canal no YouTube.