Confira os 7 maiores desastres de bilheteria de todos os tempos

Conheça os filmes com as piores arrecadações da história do cinema.
Fonte da imagem: shutterstock Confira os 7 maiores desastres de bilheteria de todos os tempos

Normalmente, quando lemos as palavras “cinema”, “bilheteria” e “Hollywood”, imediatamente nos lembramos dos grandes sucessos que arrastaram multidões para frente das telonas de todo o mundo. Mas e os fracassos? Você sabe quais foram os sete piores desastres cinematográficos de todos os tempos? O pessoal do site Cinema Clássico divulgou uma lista com os maiores fracassos de Hollywood, e você pode conferir os “premiados” a seguir:

7° lugar: "3.000 Milhas para o Inferno"

Fonte da imagem: Reprodução/IMDb

Lançado em 2001, este filme sinistro traz a história de um roubo maluco a um cassino de Las Vegas durante uma convenção de “Elvis Presleys”. E apesar de contar com atores de peso — como Kevin Costner, Kurt Russel e Courtney Cox —, sangue e muita ação, o título fez bem feio nas bilheterias, arrecadando apenas 25% do orçamento investido na produção.

  • Orçamento: US$ 62 milhões
  • Bilheteria: US$ 15,7 milhões

6° lugar: "O Resgate do Titanic"

Fonte da imagem: Reprodução/IMDb

Se você pensa que todas as produções com “Titanic” no nome vão, invariavelmente, se transformar em sucessos do cinema, é porque você ainda não conhece o título acima. O longa de 1980 é sobre uma equipe de pesquisadores norte-americanos que precisa chegar ao navio afundado para resgatar um precioso minério.

O problema é que, além de ter arrecadado apenas 19% do valor total investido nas bilheterias, o diretor do filme gastou US$ 350 mil na produção de uma réplica do Titanic original. O modelo não coube no tanque que seria utilizado para as filmagens, o que acabou custando outros US$ 6 milhões para a construção de um segundo tanque maior. Um enorme rombo que afundou o orçamento!

  • Orçamento: US$ 36 milhões
  • Bilheteria: US$ 7 milhões

5° lugar: "A Ilha da Garganta Cortada"

Fonte da imagem: Reprodução/IMDb

Este filme de 1995 inclusive já apareceu no Guinness Book como a maior catástrofe cinematográfica de todos os tempos, e a produtora responsável pelo título acabou falindo, depois de recuperar apenas 12% do orçamento com a bilheteria. Além disso, “A Ilha da Garganta Cortada” prejudicou bastante a carreira dos atores principais — Matthew Modine e Geena Davis —, que não voltaram a aparecer em filmes de grande repercussão.

  • Orçamento: US$ 92 milhões
  • Bilheteria: US$ 11 milhões

4° lugar: "Ricos, bonitos e Infiéis"

Fonte da imagem: Reprodução/IMDb

Apesar de contar com um elenco repleto de estrelas — como Warren Beatty, Diane Keaton, Goldie Hawn, Charlton Heston e Andie MacDowell —, “Ricos, Bonitos e Infiéis”, de 2001, não agradou muito ao público, arrecadando apenas 8% de seu orçamento nas bilheterias. O longa traz a divertida história de diversos casais em crise, e demorou três anos para ser finalizado.

  • Orçamento: US$ 90 milhões
  • Bilheteria: US$ 6,7 milhões

3° lugar: "Monkeybone: No Limite da Imaginação"

Fonte da imagem: Reprodução/IMDb

Com Brendan Fraser e Whoopi Goldberg no elenco, este filme de 2001 mistura realidade e animações para contar a história de um cartunista que, depois de entrar em coma, acaba vivendo uma aventura com uma de suas criações, Monkeybone, durante a qual os dois precisam enfrentar a Morte. O problema é que o longa não agradou muito, arrecadando apenas 7% do orçamento nas bilheterias.

  • Orçamento: US$ 75 milhões
  • Bilheteria: US$ 5,4 milhões

2° lugar: "Pluto Nash"

Fonte da imagem: Reprodução/IMDb

Apesar dos incríveis efeitos especiais e da presença de Eddie Murphy, “Pluto Nash”, de 2002, recebeu duas indicações ao Framboesa de Ouro — uma espécie de paródia do Oscar que premia os piores filmes do ano — graças ao terrível roteiro e incrível sequência de piadas sem graça. Resultado? O filme arrecadou apenas 4% do orçamento nas bilheterias.

  • Orçamento: US$ 100 milhões
  • Bilheteria: US$ 4,4 milhões

E o Oscar de maior desastre de todos os tempos vai para...

1° lugar: "O Portal do Paraíso"

Fonte da imagem: Reprodução/IMDb

Lançado em 1980, este catastrófico título recuperou apenas 3% do investimento total com as bilheterias. Depois de uma série de problemas durante a produção — que envolveram a total reconstrução dos cenários e inúmeras demissões —, o orçamento inicial de US$ 2 milhões acabou escalando para mais de US$ 44 milhões, e em vez de fazer sucesso nos cinemas, “O Portal do Paraíso” acabou ficando conhecido como “o filme que matou o Western”.

  • Orçamento: US$ 44 milhões
  • Bilheteria: US$ 1,5 milhões
Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? Colabore com o autor clicando aqui!

Comentários (0)