(Fonte da imagem: Thinkstock)

De acordo com um artigo publicado pelo The New York Times, um novo estudo, realizado por pesquisadores da Universidade do Missouri, sugere que a maneira como usamos a internet pode indicar se estamos ou não deprimidos.

Os pesquisadores descobriram que pessoas deprimidas usam a internet de forma diferente, apresentando alguns padrões de uso bastante peculiares. Geralmente, de acordo com o estudo, quanto mais deprimidos eram os participantes, mais frequente era o uso de sites e aplicativos de compartilhamento de arquivos de música e filmes, como os “p2p”, por exemplo.

Ansiedade e dificuldade de concentração

Além disso, outro indicativo foi o alto uso de emails, muito mais frequente do que o uso apresentado por pessoas não deprimidas. Segundo Phyllis Schumacher e Janet Morahan-Martin, psicólogas responsáveis por uma pesquisa paralela, a checagem constante de emails pode indicar altos níveis de ansiedade, um dos sintomas relacionados à depressão.

Os pesquisadores também observaram que os indivíduos deprimidos costumam mudar de aplicativos e sites constantemente, utilizando principalmente aqueles relacionados a filmes, salas de bate-papo e emails, sugerindo dificuldades para manter o foco e a concentração, mais um sintoma da depressão.

Portanto, preste atenção na maneira você — ou seus amigos — passa o seu tempo na internet. Você passa horas assistindo a vídeos, checa seus emails a cada 30 segundos ou muda de um site para outro constantemente em busca de arquivos de música, filmes ou jogos? Cuidado, isso pode significar que você precisa de ajuda.

Fonte: The New York Times