Você pode ter pés de chimpanzé e nem saber disso!

Estudo aponta que 1 em cada 13 humanos tem pés flexíveis como os dos símios.
Fonte da imagem: pixabay Você pode ter pés de chimpanzé e nem saber disso!

De acordo com o New Scientist, embora os livros de anatomia digam que os pés humanos são estruturas rígidas que permitem uma locomoção mais eficiente, um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Boston, nos EUA, apontou que 1 em cada 13 pessoas perambula por aí com pés flexíveis como os dos símios, que, ao contrário dos humanos, têm pés especialmente adaptados para que eles possam agarrar galhos e se mover pelas árvores.

Os pesquisadores chegaram a essa conclusão depois de avaliar 400 adultos que foram filmados enquanto caminhavam descalços pelo Museu de Boston. Segundo os resultados, 8% dos humanos contam com certa flexibilidade na região mediana dos pés, semelhante, de certa forma, à observada nas espécies de símios que vivem em árvores.

Outro estudo, desta vez conduzido por pesquisadores da Universidade de Liverpool, na Inglaterra, sugere que essa flexibilidade nos pés pode ser ainda mais comum do que a apontada pelos cientistas norte-americanos. Mas e como saber se o seu pé é mais flexível do que o normal?

Pé de chimpanzé

Fonte da imagem: Reprodução/New Scientist

Conforme explicaram os pesquisadores, os pés mais flexíveis se dobram na região que une os dedos ao resto do membro, assim como na região mediana, localizada entre os dedos e o calcanhar. Segundo os cientistas, o pé humano conta com uma junta nessa área, que na maioria das pessoas é rígida devido aos ligamentos. Contudo, em algumas pessoas esses ligamentos são menos tensos, permitindo que os pés sejam mais flexíveis.

A flexibilidade fica óbvia quando os pés são filmados em câmera lenta, e quem conta com membros assim nem sequer percebe a diferença. Para os pesquisadores britânicos, essa característica provavelmente seja um traço evolutivo que permaneceu em alguns humanos, podendo trazer uma maior estabilidade, especialmente quando ocorrem mudanças bruscas de velocidade durante os deslocamentos.

Já os norte-americanos acreditam que a flexibilidade torna o deslocamento menos eficiente, e que essa característica reapareceu recentemente nos humanos, provavelmente devido ao impacto provocado pelo uso de calçados à anatomia dos pés. E você leitor, conta com pés mais ou menos flexíveis?

Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? Colabore com o autor clicando aqui!

Comentários (0)