Você já conhece a lenda, não é mesmo? Na noite do dia 24 de dezembro, o Papai Noel viaja com seu trenó para distribuir mimos pelo mundo inteiro e, em muitas casas, ele precisa descer pela chaminé — gordinho daquele jeito e carregando um saco de presentes! — para deixar os pacotes sob a árvore de Natal. E ele ainda dá uma paradinha para tomar leite e comer biscoitos deixados pelas crianças!

Rechonchudo assim, não deve ser fácil...

Agora, digamos que você seja superfã do Natal e ame o espírito natalino — e que alguma criança pergunte a você como é que o Bom Velhinho consegue entregar todos os presentes. Afinal, se o Papai Noel fosse uma pessoa real e tivesse que fazer a proeza de distribuir mimos para todas as criancinhas do mundo (ou para mais ou menos 700 milhões de pessoinhas!) em uma única noite, como isso seria possível? A Física explica!

Einstein, socorro!

De acordo com o portal Phys Org, Katy Sheen, uma física da Universidade de Exeter, se baseou na Teoria Especial da Relatividade de Einstein para encontrar uma resposta para os mistérios envolvendo os superpoderes do Papai Noel — e as explicações são, no mínimo, engenhosas.

A Física explica!

Segundo Katy, para distribuir todos os presentes na véspera de Natal, o Bom Velhinho precisa se mover bem depressa, certo? Mais precisamente, a física calculou que, para concluir a tarefa, isto é, a de entregar brinquedos a todas as crianças da Terra em um período de 31 horas (considerando os diferentes fusos do planeta), o Papai Noel deve viajar a uma velocidade de 10 milhões de quilômetros por hora.

Pois, conforme explicou Katy, segundo a teoria de Einstein, qualquer um que viaje a essa — vertiginosa — velocidade diminuiria de tamanho ou se tornaria mais afunilado na direção do deslocamento, o que explicaria a capacidade do Papai Noel de descer por qualquer chaminé, por mais estreita que seja. Ele só precisaria continuar se movendo muito, muito depressa.

Einstein já sabia

Ademais, a própria velocidade serve para explicar o motivo de as criancinhas não conseguirem ver o Papai Noel na véspera de Natal, mesmo aquelas que fazem plantão ao lado da árvore ou da lareira! É que ele é capaz de viajar tão rápido que, primeiro suas roupas “mudariam” de cor, do vermelho para o verde graças ao Efeito Doppler — já que as ondas eletromagnéticas são afetadas pela velocidade — e, segundo, ele desapareceria.

Mudança de cor explicada pelo Efeito Doppler

O Efeito Doppler também serve para explicar o motivo de as crianças não ouvirem a chegada do Papai Noel — com seus sinos, guizos e seu familiar “Ho, Ho, Ho...”—, já que ele estará viajando muito mais depressa do que os ruídos produzidos por ele. Por outro lado, se alguém escutar algum barulho semelhante a um estouro no telhado de casa, esse seria o Bom Velhinho ultrapassando a barreira do som com suas renas ao partir para sua próxima parada!

Aceleraaaa, Rudolf!

E voltando à Teoria da Relatividade, ela também pode explicar a razão de o Bom Velhinho aparentemente não envelhecer — embora ele esteja na ativa há séculos. Ele permanece mais ou menos igual porque, ao viajar tão absurdamente depressa, o tempo passa muito mais lentamente para ele do que para nós!