E as descobertas de exoplanetas não param. Nesta última quarta-feira, dia 26 de fevereiro, a NASA revelou a descoberta de 715 novos planetas registrados fora de nosso sistema solar, elevando o número total de exoplanetas conhecidos para 1.700.

Os planetas foram encontrados orbitando em torno de 305 estrelas diferentes, formando múltiplos sistemas planetários com estruturas muito parecidas com a nossa, sendo que 95% deles são apenas quatro vezes maiores do que a Terra.

Mas, enquanto os tamanhos e sistemas dos novos planetas podem ser familiares, eles não são necessariamente como o nosso mundo. A NASA descobriu que apenas quatro deles orbitam dentro de zonas habitáveis ​​de seu sol.

Ainda assim, os pesquisadores estão animados para observar estas características semelhantes. "Esses novos planetas e sistemas solares parecem um pouco como o nosso, e isso prenuncia um grande futuro enquanto temos o Telescópio Espacial James Webb no espaço para descrever os novos mundos", afirmou John Grunsfeld, administrador da NASA, em um comunicado oficial.

Um desses novos planetas de zona habitável, chamado Kepler-296f, orbita uma estrela da metade do tamanho e 5% mais brilhante do que o nosso sol. O Kepler-296f é duas vezes o tamanho da Terra, mas os cientistas não sabem se o planeta é um mundo gasoso ou é um mundo de água cercado por um oceano profundo.

"A partir deste estudo, aprendemos que os planetas nestes multissistemas são pequenos e suas órbitas são planas e circulares, não com a visão clássica de um átomo. Quanto mais nós exploramos mais descobrimos traços familiares de nós mesmos entre as estrelas que fazem nos lembrar de casa", disse Jason Rowe, pesquisador do Instituto SETI em Mountain View, Califórnia, e um dos líderes da pesquisa.

Pesquisas

Os novos corpos celestes foram descobertos utilizando uma técnica estatística que apontou para sistemas que eram suscetíveis a conter vários planetas ao mesmo tempo. A partir daí, os pesquisadores do Centro de Pesquisa Ames, da NASA, analisaram as estrelas com mais de um planeta potencial, trabalhando com elas para verificar os 715 planetas anunciados nessa semana.

"Há quatro anos, a Kepler começou uma série de anúncios das primeiras centenas, depois milhares, de candidatos a planeta, mas eles eram apenas mundos candidatos", disse Jack Lissauer, um dos líderes da equipe de pesquisa da Ames. "Nós temos agora que desenvolver um processo para verificar esses vários candidatos e usá-lo para revelar uma verdadeira mina de ouro de novos mundos", completou Lissauer.