Neutrinos Wi-Fi transmitem sua primeira mensagem

Cientistas utilizam um feixe de neutrinos para enviar palavra em código binário.

(Fonte da imagem: Reprodução/Universidade de Rochester)

Os neutrinos, apesar de não serem mais rápidos que a luz como os cientistas pensavam, são partículas subatômicas capazes de viajar através de praticamente qualquer material sólido. Eles oferecem a possibilidade de realizar a comunicação entre quaisquer pontos do planeta, sem a necessidade de satélites ou cabos.

Um grupo de cientistas da Universidade Rochester e da Universidade da Carolina do Norte conseguiu enviar uma mensagem através de uma rocha de 240 metros de espessura com o uso de neutrinos. Durante o teste, os cientistas utilizaram um acelerador de partículas para enviar as partículas, que transmitiram uma mensagem em código binário. A mensagem foi recebida por um detector que se encontrava dentro de uma caverna a 100 metros da superfície, e um computador decodificou o conteúdo, descobrindo que a mensagem continha uma única palavra: neutrino.

Novas possibilidades para o futuro

A possibilidade de utilizar essas partículas oferece uma solução para evitar algumas das limitações que se apresentam quando realizamos a comunicação através de ondas magnéticas, que se torna gradualmente mais complicada conforme mais objetos são encontrados no caminho da transmissão. Por outro lado, os neutrinos poderiam ser empregados na comunicação entre submarinos, por exemplo, ou até entre a Terra e uma nave que se encontre do outro lado de um planeta qualquer, já que eles podem atravessar o planeta inteiro para levar a mensagem.

Apesar dessa forma de comunicação poder se tornar realidade um dia, os equipamentos enormes e extremamente sofisticados que são necessários para realizá-la atualmente ainda fazem com que o projeto seja uma visão para o futuro. Basta encolher um acelerador de partículas até que ele caiba na palma de nossas mãos!

Viu algum erro ou gostaria de adicionar uma sugestão para atualizarmos esta matéria? Colabore com o autor clicando aqui!

Comentários (0)