Que o futebol é o esporte mais popular do mundo, isso ninguém pode negar. Todos os dias assistimos, ouvimos e vemos muitas coisas relacionadas a essa modalidade. São gols, compra e venda de jogadores e tudo o que faz parte do mundo desse esporte tão gigante e que, em pouco mais de 150 anos, conquistou o amor e a simpatia do mundo. Mas hoje estamos aqui para tratar de algo muito importante: vamos falar sobre o goleiro!

Quem é que nunca ouviu a frase: "um bom time começa com um bom goleiro"? Todos os comentaristas e peladistas de plantão ouvem e repetem isso sempre que possível. Entretanto, será que conseguimos perceber um bom goleiro? Sabemos reconhecer os talentos de um bom guarda-redes? Seus atributos e reflexos, sua colocação, agilidade e elasticidade?

Para mostrar um pouco disso, trouxemos para vocês 10 homens que conseguiram reunir algumas dessas qualidades para exemplificar o que seria o bom goleiro. Organizamos em ordem de importância aqueles que, desde o início do século 20, se destacaram mundialmente e mostraram que jogariam em qualquer time de pelada. Se liga só no ranking:

1º Lugar: Lev Ivanovich Yashin

Mais conhecido como "Aranha Negra", Lev Ivanovich Yashin foi um goleiro soviético da década de 1950 que jogou profissionalmente durante 20 anos, todos dedicados ao Dinamo de Moscou. Foram mais de 800 jogos pelo time e 78 pela seleção Soviética.

Lev Ivanovich Yashin, o "Aranha Negra"

O Aranha Negra tem em seu currículo mais de 270 jogos sem levar gols e mais de 150 pênaltis defendidos. Ele era famoso por ter um ritual de fumar um cigarro antes de cada partida e de beber uma dose de vodca para ficar mais "atento". Além disso, foi Lev quem deu nome ao prêmio de melhor goleiro da Copa do Mundo: Luva de Ouro.

2º Lugar: Ricard Zamora Martínez

Mais conhecido como Ricardo Zamora, ele foi um goleiro espanhol reconhecido por muitos como o melhor de todos os tempos. Em 22 anos de carreira, ele passou por times como o Real Español, o Barcelona, o Real Madrid e o Nice da França. Pela Fúria, Zamora jogou 46 partidas e participou dos Jogos Olímpicos da Antuérpia de 1920 e das Copas do Mundo de 1934 e 1938.

Ricardo Zamora

Um fato curioso é que, na copa de 1938, Zamora se disfarçou como um espião e se infiltrou em um treino da seleção brasileira para assistir aos treinos de pênaltis do nosso time. Aliás, Waldemar de Brito, nosso melhor batedor, teve a honra de ter seu pênalti defendido pelo goleiro espanhol. Coincidência? Zamora deu nome ao prêmio de melhor goleiro do campeonato espanhol.

3º Lugar: František Plánicka

Além de ser o melhor goleiro tcheco da História, František Plánicka foi um dos que duelaram na batalha dos goleiros titãs do início do século 20. Em 16 anos de carreira, ele dedicou sua vida ao Slavia Praga: foram 986 jogos pelo time e mais 73 pela seleção da Tchecoslováquia, totalizando 1.059 partidas no currículo. E, detalhe, durante esses enfrentamentos todos, o arqueiro nunca foi expulso!

František Plánicka, o "Gato de Praga"

František ficou conhecido como "o Gato de Praga" por conta de suas defesas acrobáticas dentro de campo e foi capitão da seleção tcheca nas copas de 1934 e 1938, tendo sido vice-campeão de 1934. Já na copa de 1938, Plánicka jogou contra o Brasil na partida conhecida como a “Batalha de Bordeaux”, devido à violência do jogo. Nessa ocasião, o goleirão fraturou a clavícula, mas isso não o impediu de continuar em campo. Acredite, ele ainda conseguiu salvar seu time!

4º Lugar: Gianpiero Combi

Gianpiero Combi foi o primeiro grande guarda-rede a dar destaque à escola italiana de goleiros. Juntamente com Zamora, Plánicka e Yashin, ele abriu as portas para os grandes goleiros que vieram depois.

Gianpiero Combi

Combi jogou sua vida toda na Juventus de Turim; foram 13 anos, 367 partidas e 362 gols sofridos. Na Squadra Azzurra, foram 47 partidas e 65 gols sofridos. Ele também foi capitão da seleção campeã do mundo de 1934.

5º Lugar: Rinat Fayzrakhmanovich Dasayev

Conhecido simplesmente como Dasayev, ele foi um goleiro russo considerado o sucessor de Yashin à frente da seleção do país.

Rinat Fayzrakhmanovich Dasayev

Em seus 16 anos de carreira, ele jogou por três clubes: Volgar Astrakhan, Spartak Moscou e Sevilla. Ao todo, foram 511 partidas como profissional, contando as 91 aparições pela seleção soviética. Em toda a carreira, Dasayev sofreu 447 gols.

6º Lugar: Dino Zoff

Dino Zoff talvez seja o primeiro grande sucessor de Gianpiero Combi, capitão e campeão pela Squadra Azzurra. Foi o goleiro e capitão mais velho a ser campeão mundial, aos 42 anos, na Copa do Mundo de 1982.

Dino Zoff

Conhecido por sua grande habilidade técnica, Zoff teve uma longeva carreira, tendo passado por clubes como Udinese, Mantova, Napoli e Juventus em seus 22 anos como jogador. Ele participou em um total de 903 partidas, contando com os 112 jogos pela seleção italiana, o que o torna o 4º jogador que mais atuou pela Itália na História. Detém grandes recordes de tempo sem tomar gols, entre eles 1.143 minutos sem tomar nenhum em jogos internacionais e 903 minutos sem deixar a bola passar na série A do campeonato italiano.

7º Lugar: Michel Georges Jean Ghislain Preud'homme

Conhecido apenas como Preud'homme, ele é um dos grandes goleiros europeus da história recente do futebol. Juntamente com Jean Marie Pfaf, é considerado o melhor goleiro da história da Bélgica.

Michel Georges Jean Ghislain Preud'homme

Em 22 anos de carreira, Preud'homme defendeu três clubes e a seleção belga. Foram 283 partidas pelo Standar Liége, 304 pelo KV Mechelen, 201 participações com o Benfica e 58 pelo time de seu país. Ao todo foram 846 partidas na carreira, e o goleiro ficou muito conhecido como "Saint Michel" (São Michel) devido às grandes defesas que realizava.

8º Lugar: Edwin Van der Sar

Este atleta é considerado por muitos como um dos melhores goleiros do século 20 e o melhor do século 21. Sem sombra de dúvidas, ele foi o melhor goleiro holandês da história do futebol. Inicialmente, quando era criança, Van der Sar não era guarda-redes, porém, aos 8 anos, o goleiro do time faltou e o treinador pediu que ele fosse ao gol por ser o mais alto da equipe.

Edwin Van der Sar

Anos mais tarde, a altura de Van der Sar se tornou uma de suas armas! Sem dúvidas, seus imponentes 1,97 metro de altura certamente fizeram toda a diferença ao longo dos 21 anos de carreira. Foram 321 jogos no Ajax da Holanda, 88 partidas na Juventus de Turim, 154 no Fulham da Inglaterra e 266 no Red Devils do Manchester United. Pela seleção holandesa foram 130 partidas, somando, assim, 959 jogos no total.

9º Lugar: Oliver Rolf Kahn

Outro grande nome do futebol recente considerado, dentro da escola alemã, um dos maiores e mais destacados goleiros. Kahn foi, desde a década de 1970, o mais importante arqueiro do futebol alemão, embora outros nomes tenham surgido junto ao seu.

Oliver Rolf Kahn

De temperamento forte, Kahn precisou de 21 anos para deixar seu legado futebolístico ao mundo. Ficou marcado pela derrota na final da Copa do Mundo de 2002, mas, mesmo assim, foi o único goleiro na História a ser eleito o melhor jogador de uma copa (o Prêmio Yashin daquela copa ficou com Rustu Recber da Turquia).

Kahn participou de 148 jogos pelo Karlsruher da Alemanha e desenhou o resto de sua carreira no poderoso Bayern de Munique, com 633 partidas. Ao todo foram 867 participações na carreira, contando as 86 aparições pela seleção alemã.

10º Lugar: Gianluigi Buffon

Conhecido como "Superman" pelas pontes que executa e também por jogar diversas vezes com uma camiseta do Super-Homem embaixo do uniforme oficial de jogo, Buffon é o único goleiro em atividade da lista. Aliás, mesmo sendo veterano, ele ainda consegue se manter em alto nível frente aos novos profissionais que surgem.

Gianluigi "Superman" Buffon

Considerado por muitos como o mais novo sucessor de Dino Zoff e Combi, Buffon foi campeão mundial pela Squadra Azzurra em 2006, repetindo o feito dos seus antecessores. Foi eleito pela Fifa como o melhor goleiro dos últimos 25 anos. Em sua carreira, que até o momento soma 20 anos, são 226 jogos pelo Parma, 549 pela Juventus de Turim e 152 jogos pela seleção italiana, o que o torna o jogador com mais partidas pelo time de seu país – ao todo são 927.

***

Essa seleção é apenas um exemplo daqueles que, de forma muito destacada, escreveram seus nomes na História. Não podemos, é claro, simplesmente esquecer outros grandes que passaram e que ainda atuam no futebol brasileiro e internacional. Nomes como Júlio César, Neuer, Lehman, Zubizarreta, Peruzzi, Marcos, Dida, Taffarel são exemplos de goleiros notáveis que passaram pelos gramados do mundo e que também teriam seus lugares garantidos nas peladas mundiais.

*Esta matéria é de autoria do nosso leitor Matheus Campos.