A deep web é um lugar cheio de bizarrices, e isso não é novidade para ninguém. Além das lojas virtuais que comercializam drogas e dos fóruns obscuros sobre os mais diversos assuntos, este “lado negro” da internet também ficou famoso pelas várias páginas nas quais é possível – teoricamente – contratar assassinos de aluguel. O conceito é simples: o consumidor faz o pedido, paga uma quantia com bitcoins, e o serviço é feito da forma mais discreta possível.

É óbvio que, se algum jornalista já teve a oportunidade de empregar um desses “profissionais” (ou teve contato com alguém que fez isso), ele provavelmente não teria coragem de escrever uma reportagem contando sua experiência, já que isso seria a confissão de um crime. Talvez seja por esse motivo que não costumamos ver a mídia tradicional – ou seja, os grandes veículos jornalísticos globais – abordando esse tema tão polêmico.

Porém, recentemente, o Mega Curioso recebeu uma colaboração de um leitor identificado como Diego Costa, que nos convidou para conhecer seu blog e ler uma matéria exclusiva que sua equipe produziu: uma entrevista com os donos de um marketplace na deep web no qual qualquer pessoa pode encomendar um assassinato por valores a partir de US$ 5 mil. A página em questão é a Deep Web Brasil, e o texto original pode ser acessado através deste link.

Mercado da morte

De acordo com a equipe do site, o marketplace é uma plataforma mantida por uma máfia presente em vários países ao redor do globo, com destaque para Estados Unidos, Europa e Albânia. Os assassinos disponíveis para contratação não fazem parte necessariamente desse grupo criminoso organizado, mas são testados e recrutados para prestar serviços em seu território de origem.

Após se registrar, o cliente preenche um formulário determinando a missão que deseja cumprir. Matar alguém custa de US$ 5 mil (para casos simples) a US$ 9 mil (quando é necessário forjar um acidente). Espancar alguém é mais barato: US$ 500 para uma surra básica ou US$ 2 mil para quebrar ou cortar partes do corpo da vítima. Também é possível ordenar a queima de carros e casas, comprar armas, fazer empréstimos ou contratar um hacker.

O pagamento, obviamente, é feito antecipadamente e por bitcoin, que é uma moeda anônima e cujas movimentações financeiras são impossíveis de rastrear. A quantia fica presa na carteira do marketplace e só é transferida para o assassino quando este completa a sua missão com sucesso (algo parecido com o que acontece em plataformas como o Mercado Pago). Os administradores do site ficam com 20% do lucro. Confira abaixo a entrevista completa feita pela equipe da Deep Web Brasil.

1) Um cliente pode pedir o assassinato de qualquer pessoa? Mesmo uma pessoa pública, como um músico ou político?

Sim, mas o preço é muito maior e depende do alvo. Nós permitimos que os assassinos recusem serviços, porque o cliente não paga nada se rejeitarmos seu serviço. Quanto mais difícil é um serviço, mais ele custa. Nós não temos a logística ou o poder de fogo para matar presidentes de grandes países, por exemplo. Nossos assassinos são em sua maioria membros de gangues de vários estados e países que sabem usar computadores; eles têm uma conta no nosso site e ficam em contato conosco, pois assim veem pedidos de clientes nas suas áreas de atividade.

Eles são vendedores de drogas, participam de muitas atividades ilegais e estão dispostos a ir à noite, ou à tarde ou de manhãzinha com uma camisa de gola alta e atirar em pessoas normais com uma pistola quando elas vêm ou vão para o trabalho. Eles também espancam, colocam fogo em carros etc. Atividades normais de membros de gangues.

Temos muitos assassinos registrados no nosso site que estão sempre em contato com a gente, que são ex-militares com experiência de combate e possuem um rifle sniper e treino de luta. Eles podem matar pessoas que têm guarda-costas com eles, como empresários, atores ou músicos etc., mas o preço seria mais de US$ 70 mil, às vezes pode ultrapassar os US$ 200 mil ou US$ 300 mil para um empresário. A maioria das nossas vítimas são pessoas que fizeram inimigos, cometeram crimes, vendem drogas, pessoas com grandes dívidas etc.

2) Em quais países vocês não têm membros da máfia? E nesses onde vocês não têm, há a chance de conseguirem, mesmo assim, completar o serviço contatando alguém?

Temos membros em todos os grandes países. Apenas países pequenos como Nepal ou Malásia não possuem membros. Nesses casos, fazemos serviços com assassinos dispostos a viajar com identidades falsas, mas o preço é geralmente de US$ 30 mil a US$ 40 mil quando envolve viagem.

3) Geralmente são requisitados assassinatos de homens ou mulheres?

A maioria das encomendas são para homens, e quase todas as vítimas são pessoas comuns, pessoas de famílias normais que vacilam com os outros a ponto de o quererem morto. Existem encomendas para mulheres também (cerca de 30% das mortes), envolvendo traição, divórcio ou seguro de vida.

4) Há algum relato de que o assassino acabou errando o alvo e assassinando outra pessoa por engano? Caso isso aconteça, há alguma punição, mesmo que na reputação do contratado?

Não, nossos assassinos não erram o alvo, pois pegam detalhes específicos e fotos da vítima correta. Mas houve alguns casos em que o assassino falhou no serviço, por vários motivos, e o cliente não pagou. A conta do assassino foi suspensa, e ele não pôde mais pegar outros trabalhos pelo nosso sistema.

5) Há uma faixa de idade do alvo para a contratação, ou eu posso, por exemplo, solicitar o assassinato de uma criança?

Não, nossos assassinos não matam crianças, pois não existem pedidos para matá-las. Geralmente, nossos clientes são pessoas que têm algum problema com alguém, e elas se vingam daquela pessoa, não de uma criança.

6) Vocês contratam traficantes para alguns serviços, porém o site parece ter uma equipe de assassinos  a lista dos “top” deixa isso nítido. O que é preciso fazer para ser membro dessa equipe? E o que acarretaria a sua expulsão de lá?

Sim, temos uma seleção dos assassinos da casa, membros albaneses com muita experiência, mas também aceitamos novos assassinos que querem se registrar e trabalhar. Para ser um membro, a pessoa precisa se registrar no site; em seguida, lhe damos uma encomenda-teste. Se ela passar, se torna parte do time; se falhar, é expulsa do site.

7) Como é essa encomenda-teste que um assassino recém-registrado tem que cumprir para ser aceito?

Ele recebe dados de uma pessoa para matar, alguém que saberemos com certeza se foi morto ou não. Não podemos ser enganados com falsas evidências ou fotos com Photoshop ou vídeos falsos. O alvo é alguém que conhecemos e queremos morto, e, antes de enviar nossos assassinos para isso, testamos novos membros lhes dando uma chance de fazer o serviço.

8) O site restringe de alguma forma as ações dos serviços ou cada prestador de serviço é livre para impor o que bem entender?

O site pega as encomendas dos clientes e as liga ao assassino mais próximo; ele precisa fazer o serviço como especificado pelo cliente. O assassino é livre para passar a encomenda se não gostar dela, e então outro pode pegá-la e finalizá-la.

9) Qual é o serviço mais contratado? E quanto às encomendas de assassinato, vocês têm ideia de quais são os maiores motivos para tais atos? Vingança, ódio, dívida?

A maioria das pessoas encomenda espancamentos e danos a propriedades, atear de fogo em carros etc. Os motivos mais comuns são dívidas e vingança por amor, como separação e traição, por exemplo. Os maiores motivos para assassinatos são grandes dívidas ou problemas amorosos.

10) Para que um cliente possa sair da cidade na data do homicídio, é escolhida uma data com o assassino. Isso significa que eles conversam um com o outro?

Quando um cliente faz uma encomenda, sua encomenda é aceita ou rejeitada pelo site. Se aceita, o cliente tem que adicionar fundos na sua carteira de bitcoins no marketplace ou de algum outro site confiável. Depois de os fundos serem adicionados, o cliente é questionado a escolher a data que quer que o trabalho seja feito. Ele geralmente conhece a vítima e sabe onde estará num certo lugar e dia, e o cliente pode sair da cidade. Sim, cliente e assassino podem conversar pelo nosso serviço de mensagens. O sistema de segurança protege clientes e assassinos de fraudar um ao outro.

11) É rentável esse tipo de trabalho? Por mês, em média, quanto vocês recebem (sem divisão alguma, apenas o valor total da soma dos serviços)?

Assassinos ficam com 80% da remuneração dos trabalhos, os administradores ficam com os outros 20%. Sim, é rentável; existem várias encomendas para espancamentos e danos à propriedade, e também um bom número de encomendas de assassinatos. O valor exato da renda não será divulgado, não queremos que outras pessoas tenham ideias para tentar recrutar assassinos e entrar no mesmo negócio. Nós somos o único site/rede de assassinos reais na deep web e na internet; existem outros sites semelhantes, mas são falsos, eles pegam cartões de crédito.

12) No caso de o assassino não cumprir a encomenda na data estipulada, ele é contatado novamente por algum motivo ou a encomenda passa direto para outro?

A encomenda vai para outro assassino, e uma nova data é estipulada.

13) Em quais países há mais pedidos de serviços digitais e de assassinatos?

A maioria das encomendas é para EUA e Europa.

14) Já aconteceu de algum assassino ser pego e, pela impossibilidade de mencionar o comprador, mencionar o site, e isso gerar problemas para vocês?

Houve poucos assassinos que foram pegos e não podiam mencionar a identidade do cliente, mas eles não podem nos trazer problemas nos mencionando, pois operamos na deep web. Nosso site não pode ser desligado, não possui um IP público nem um whois; é protegido por uma criptografia forte e alta segurança.

15) Vocês citam que queimam casas, carros e outros bens. Que tipos de bens? E qual é o mais pedido entre esses?

Bens como propriedades que alguém não quer perder (concorrência). Há pessoas que nos pagam para colocar um estabelecimento concorrente em chamas, o estacionamento ou onde são fabricados os produtos, depósito etc. A maioria dos pedidos é para carros.

16) O que aconteceria se, por acaso, a encomenda fosse para um administrador do site?

Para encomendar um assassinato, alguém tem que saber a identidade do alvo, dando foto e endereço. Não pegamos assassinatos por endereço de ID, ou as pessoas não teriam o lugar exato. Os administradores têm suas identidades secretas, as pessoas não sabem quem são; e se alguém da casa, como um administrador, encomendasse um serviço para outro, o administrador-alvo veria o pedido e poderia deletá-lo do sistema.

17) Vimos que vocês batem, matam, cortam partes… Fora isso, alguém pode escolher o jeito que quer que a pessoa morra ao contratar vocês? Se sim, qual foi o jeito mais bizarro que já apareceu aí?

Sim, os clientes escolhem a forma, mas não vamos expor pedidos de nenhum.

18) Qual é geralmente a porcentagem de sucesso de uma encomenda?

A porcentagem de sucesso é de 99.98%.

19) Você fecharia esse site por algum motivo? Qual? Se não, por quê?

Poderíamos fechar o site se houvesse evidências concretas de que alguma força da lei tivesse se infiltrado nos nossos servidores, ou se recebêssemos muito dinheiro para fechar, pois assim poderíamos nos retirar e viver felizes sem preocupação de sermos pegos pelos federais.

20) O site provavelmente chama muito a atenção de curiosos. Vocês já sofreram algum tipo de trote por parte de alguém?

Não, não podemos sofrer trotes porque, antes de fazer encomendas, os clientes precisam adicionar fundos nas suas carteiras de bitcoins. Enquanto não virmos fundos, nenhum assassino faz o serviço.

21) Vocês não perguntam o motivo dos serviços. Você acredita que possa existir algum tipo de ataque contra grupos devido ao seu gênero, por exemplo, religioso, sexual, político, apenas por ódio?

Não perguntamos os motivos dos serviços porque não ligamos. Se um cliente paga por algo, ele tem um motivo para isso e não vai sair por aí matando ou espancando pessoas aleatórias. Não acredito que alguém mataria pessoas aleatórias por causa de sexo, religião ou outras coisas, ao menos não pelos nossos serviços.

Será que é verdade?

Obviamente, é difícil ter provas concretas de que as máfias e os assassinos de aluguel que anunciam seus serviços na internet sejam reais. Como você pode ter percebido, o próprio entrevistado acaba se contradizendo – na pergunta de número 9, por exemplo, ele consegue explicar os principais motivos que levam alguém a contratar os serviços do marketplace, mas na questão 21 ele afirma jamais perguntar a razão pela qual alguém encomenda um assassinato.

Além disso, o Mega Curioso tentou entrar em contato com o site em questão para obter algumas informações não abrangidas pela entrevista do Deep Web Brasil, mas não conseguimos retorno por parte dos administradores. Por fim, como se não fosse inesperado o suficiente ver uma suposta máfia internacional e organizada falando abertamente sobre suas atividades criminosas, é importante observar que o provedor de emails usado pelos administradores é o SIGAINT, que já se provou não ser seguro o suficiente e foi hackeado pelo governo em 2015.

De qualquer forma, ninguém duvida que a deep web é um lugar obscuro e onde tudo é possível – dentro dela, é difícil dizer o que é verdade e o que é ficção. E, é claro, quando se trata da veracidade de um grupo de assassinos de aluguel, você com certeza não vai querer pagar para ver.

Qual foi a coisa mais bizarra que você já viu na deep web? Comente no Fórum do Mega Curioso