(Fonte da imagem: Reprodução/National Geographic)

A National Geographic lançou um kit para testes de DNA — o Geno 2.0 —, que faz parte do Genographic Project e visa levantar informações para traçar as rotas migratórias dos nossos ancestrais mais antigos, além de avaliar os padrões evolutivos presentes no genoma de participantes de todo o mundo.

Segundo a National, o kit empregará tecnologia de ponta para a obtenção da mais rica e detalhada informação sobre a história da evolução humana, e os pesquisadores esperam, ao desvendar quem foram os ancestrais mais antigos do maior número de pessoas possível, preencher algumas das lacunas existentes sobre o surgimento da humanidade.

Hominídeo de Denisova ou Neandertal?

O Geno 2.0 foi desenvolvido exclusivamente para a National Geographic, e os pesquisadores analisarão aproximadamente 150 mil marcadores genéticos especialmente selecionados para a obtenção de dados relacionados com a nossa ancestralidade que provavelmente ajudarão a estabelecer quais foram as conexões e diferenças que moldaram a humanidade.

De acordo com a National Geographic, mais de meio milhão de pessoas já estaria participando do projeto, que é anônimo, não está relacionado com nenhum tipo de levantamento médico e terá os resultados disponibilizados em uma base de dados de domínio público. Assim, quem quiser fazer parte do levantamento só precisa adquirir o Geno 2.0, coletar o material em casa e enviá-lo de volta para a National por correio.

Os kits estão à venda por US$ 199 (cerca de R$ 400), e parte da verba será revertida para financiar pesquisas e trabalhos de conservação e revitalização cultural de comunidades indígenas de todo o mundo. Entretanto, embora a ideia seja muito interessante e válida, você participaria de um projeto desses enviando o seu material genético para análise?

Fonte: National Geographic