Desde os tempos dos antigos filósofos e astrônomos, se discutia o formato dos planetas. Por exemplo, de acordo com uma teoria de um passado muito remoto, a própria Terra seria totalmente plana.

Os séculos se passaram, os estudos e maneiras de investigação foram aprimorados e hoje sabemos como é a forma da Terra (um geoide com leve achatamento nos polos) e como o sistema solar funciona. Mas, e o formato da Lua? Ah, essa é fácil: é redondo, certo? Bem, de acordo com o que revelou uma nova pesquisa, essa resposta já não é mais a totalmente correta.

Na verdade, alguns cientistas descobriram que a Lua tem uma forma de limão. Isso mesmo. Segundo as suas análises, a verdadeira forma do nosso satélite natural é ligeiramente achatada com um arqueamento protuberante nas áreas "equatoriais" (fazendo uma relação com a localização da linha do Equador na Terra).

"É como um limão com uma protuberância equatorial", disse Ian Garrick-Bethell, cientista planetário da Universidade da Califórnia, em Santa Cruz, e um dos autores do estudo, que foi publicado na revista científica Nature.

Processo de estudo

Os esforços para confirmar com precisão a forma exata da Lua têm sido frustrados pela presença de grandes crateras em sua superfície, que se formaram após a crosta ser solidificada. Também houve inconsistências entre suas medidas e o que nós sabemos sobre o seu passado.

Por exemplo, a Lua quase não gira, mas parece ter o tipo de convexidade equatorial causada por rotação. E por que uma bola gigante de líquido congelado pode ser tudo menos esférica, como se acreditava antes? De acordo com o cientista Ian, isso acontece também porque não há placas tectônicas, como na Terra.

Para superar os problemas das crateras durante os estudos, ele e seus colegas usaram mapas altamente precisos da topografia da Lua, feitos com um altímetro a laser. Em seguida, eles fizeram diversos cálculos para saber como a superfície pode ter se parecido antes de as crateras serem formadas.

Feito isso, os pesquisadores disseram que as medidas que surgiram ajudam a explicar como a Lua adquiriu sua forma. Sua aparência achatada é provavelmente devido a um resultado do processo gravitacional chamado aquecimento de maré ou aceleração, que se estendeu na crosta do satélite enquanto ele estava sendo formado.

A tal da convexidade equatorial data provavelmente de um período posterior, quando a Lua ainda girava, mas foi diminuindo a rotação e se afastando da Terra, congelando as ondas de maré no local. Porém, para a nossa observação, ela ainda parece redonda, não é mesmo?