Não há dúvidas de que o leite materno é o melhor alimento para bebês, pois ele melhora a saúde dos pequenos, fortalecendo seu sistema imunológico e até mesmo a saúde cardíaca da mulher que amamenta.

Acontece que saber disso é uma coisa, mas ver, de fato, o poder do leite materno é algo tão incrível que uma imagem de um experimento, divulgada na internet recentemente, tem deixado todo mundo com o queixo no chão.

Na foto, vemos pequenas placas de petri (que são aqueles potinhos de vidro pequenos, usados em laboratório) que tinham acabado de ser contaminados por bactérias. Na sequência, pingos de leite materno foram derrubados em cada uma das placas, e o que se vê é simplesmente fantástico, então comprove você mesmo:

Bendito leite

O experimento foi divulgado por Vicky Greene, que estuda biociência na South Devon College, na Inglaterra. As placas foram feitas para um projeto de microbiologia e mostram que as bactérias M. luteus se desenvolvem absurdamente, exceto na região com os pinguinhos de leite, que são os pontos brancos que você vê na foto.

Os pingos mostram, inclusive, leite materno produzido em estágios diferentes da amamentação. A imagem deixa claro que o leite realmente tem um poder antibacteriano e, de acordo com a responsável pelo estudo, o mesmo efeito é percebido com a bactéria Escherichia coli.

A ideia é agora estudar os efeitos do colostro, que é o leite que a mulher produz logo após o nascimento do filho. De qualquer forma, o experimento é uma maneira bastante clara de mostrar o quanto o leite materno é importante para a saúde dos bebês – só para você ter ideia, outra pesquisa revelou que o leite materno tem uma substância capaz de matar até 40 tipos de células cancerígenas.

Crianças que foram amamentadas com leite materno tendem a ser menos suscetíveis a alergias e têm menos chances de ter asma. Esse leite também melhora a flora intestinal da criança e faz com que o sistema imunológico funcione muito melhor.

Por que ver alguém amamentando incomoda tanto?

Esse tipo de pesquisa e de informação nos faz pensar também em por que tantos lugares impedem que a mulher amamente seu filho sem que ela tenha que ir ao ambiente mais sujo possível, que é o banheiro. Por que algumas pessoas reclamam tanto também? Qual é o problema?

Quando o assunto é a maternidade alheia, pouco nos diz respeito, especialmente se há uma criança chorando porque precisa se alimentar. E tem mais: se a mulher quiser que seu filho de 2 anos continue mamando, é direito dela, e o seu dever é apenas respeitar.

O assunto também abre debate em relação às mulheres que, por algum motivo, não podem ou não conseguem amamentar seus filhos. Culpá-las e doutriná-las sobre a importância do aleitamento materno não é necessariamente a melhor ajuda. Médicos pediatras podem opinar sobre isso e recomendar a melhor solução.