Imagine que o número do seu celular é divulgado em rede nacional. Pior do que isso, você é político de um país em um momento de crise e existem muitos opositores. Já dá para imaginar a confusão, certo?

Mas o que aconteceria se algumas pessoas confundissem um dígito deste telefone e passassem a enviar mensagens com ofensas ou apoio para uma pessoa que não tem nenhuma relação com a política?

Foi exatamente isso o que aconteceu com a Carol Borges, de São Paulo. No dia 16 de março, a Record acabou divulgando os números da presidente Dilma e do ex-presidente Lula em um dos noticiários. Porém, algumas pessoas se confundiram e acabaram mandando mensagens para a Carol.

Bem-humorada, a jovem fez um álbum no Facebook para mostrar o conteúdo dessas conversas:

1. Não adianta enganar a galera

2. Já chega com o pé na porta

3. “Vou te excluir” – ainda bem, né

4. Finalmente alguém perguntou antes

5. Já tinha gente sonhando alto

6. Claro , todo mundo adora colocar o celular nas redes para fingir ser o Lula

7. Rolou até cantada

8. Teve gente que ficou com dó e já quis fazer amizade

9. Todos queriam atenção e respostas rápidas

10. Depois de cinco pedras, um coraçãozinho para amenizar tudo

11. Teve até rima – não muito bonita

12. “Sei lá, por que não colocamos o Lula na nossa conversa? Ele deve saber as datas dos concursos, todo ex-presidente sabe!” 

13. Piadinha boa, hein?

14. Quer mostrar sua raiva? Mande vários emoticons

15. Quando nem sua mãe perdoa

Para tentar amenizar o problema, a Carol mudou a foto de perfil. Será que agora as pessoas entenderam?