Às vezes acontece de, quando ocorre alguma descoberta arqueológica, as equipes encontrarem juntamente com artefatos muito antigos objetos que parecem fora de contexto. Inclusive existe uma sigla para esse tipo de peças: a OOPArt, do inglês “Out of Place Artifact”, ou seja, “Artefatos Fora de Lugar” em tradução livre.

Aqui no Mega Curioso mesmo já publicamos várias matérias sobre itens superantigos que parecem não pertencer ao cenário no qual foram encontrados, e hoje vamos falar sobre mais um mistério que, desde 2008, intriga muita gente. Durante as escavações a uma antiga tumba selada por 400 anos em Shangsi, na China, arqueólogos encontraram um anel na forma de um pequeno relógio de pulso suíço, que inclusive traz a inscrição “Swiss”.

A sepultura pertence à época da Dinastia Ming, e os arqueólogos que a examinaram acreditam que mais ninguém esteve no local depois que o ocupante da tumba foi colocado lá dentro. Os especialistas acreditam que o relógio suíço, no entanto, tenha sido fabricado há cerca de um século. Conforme descreveram, o objeto foi encontrado quando os pesquisadores removiam a terra que estava ao redor do caixão e uma pedra caiu fazendo um ruído metálico.

Alienígenas e viagens no tempo

Fonte da imagem: Reprodução/UFO Sightings Hotspot

O estranho achado ocorreu enquanto os arqueólogos que escavavam a tumba gravavam um documentário na companhia de dois jornalistas e, em um primeiro momento, a equipe pensou que se tratava de um anel comum. Contudo, depois que o objeto foi limpo, os pesquisadores ficaram boquiabertos ao descobrir que se tratava de um objeto de ferro na forma de um relógio de pulso marcando exatamente as 10:06 horas.

O mais intrigante é que, na época da Dinastia Ming — que se estendeu entre os anos de 1368 a 1644 —, além de não existirem relógios de pulso, já que o primeiro só surgiu em 1814, nem mesmo a Suíça existia ainda como país. Hoje o artefato se encontra guardado pelas autoridades chinesas e sem acesso público.

Como você deve imaginar, a descoberta despertou bastante interesse, e muita gente acredita que o relógio seja uma prova irrefutável da visita de seres alienígenas no passado ou, ainda, de que possa se tratar do caso de pessoas que descobriram uma forma de fazer viagens no tempo. Independente das teorias mirabolantes para explicar a presença do objeto dentro da tumba selada, as autoridades científicas chinesas ainda não conseguiram esclarecer o mistério.

***

E você, leitor, o que acha dessa história? Não deixe de contar para a gente nos comentários qual é a sua teoria sobre esse misterioso achado!