O seriado de televisão American Horror Story sempre foi considerado um programa tenebrosamente criativo, mas sua temporada mais recente – com o título Freak Show – ganha intensidade por conta de sua forte conexão com a realidade. Nos episódios, vemos Elsa Mars e seus artistas usando as deformidades que a natureza lhes deu para ganhar a vida em um mundo onde o diferente é tratado como bizarro.

Por mais triste que seja admitir, no entanto, as atitudes cruéis retratadas em American Horror Story: Freak Show frequentemente se aproximam do que realmente aconteceu com os integrantes dos “shows de horrores” antigos. Muitos dos personagens com deformidades que vemos no programa foram inspirados por pessoas que realmente possuem aqueles defeitos – e alguns deles são até interpretados por atores com as mesmas características.

A seguir, você pode conferir algumas imagens de pessoas reais que foram usadas como base para a construção dos personagens da série:

Fred Wilson, o “garoto-lagosta”

Nascido nos estado norte-americano de Massachusetts em 1866, Wilson trabalhava como membro integrante e uma das principais atrações de um “show de horrores”. Ele era portador de uma condição chamada ectrodactilia, que fazia com que os afetados nascessem sem o dedo central nas mãos ou pés – que acabavam parecendo com as pinças de lagostas e caranguejos. Ele foi usado como inspiração para o personagem Jimmy Darling.

Blanche Dumas

Famosa cortesã parisiense, Dumas nasceu com uma terceira perna e genitália dupla como defeito de nascença, provavelmente resultante da fusão de dois embriões no útero de sua mãe. Embora não seja um personagem propriamente dito, ela inspirou a garota nua que aparece na sequência de créditos do seriado.

Annie Jones, a “mulher barbada”

Provável portadora de hirsutismo, aos cinco anos de idade Jones já possuía costeletas e um bigode completo. A garota foi sequestrada por um frenólogo – nome dado aos estudiosos da teoria de que a aparência de uma pessoa poderia demonstrar suas características mentais –, mas conseguiu escapar de seu sequestrador enquanto seus pais estavam no julgamento do sequestro. Em American Horror Story, a personagem Ethel Darling foi inspirada nela.

Minnie Woolsey – “Koo Koo, a garota-pássaro”

Afetada pela síndrome de Seckel, Woolsey sofria de uma condição que causou a ela alguns problemas mentais e a deixou careca e quase cega – motivo que a fazia usar os grandes óculos. Ela foi enviada para um asilo no estado norte-americano da Geórgia, onde permaneceu até ser liberada por um diretor de circo, que a acolheu e a incluiu em seus espetáculos. No seriado, ela inspirou a criação do personagem Meep, the Geek.

Eli Bowen, a “maravilha sem pernas”

Nascido em 1844 no estado norte-americano de Ohio, Bowen impressionava o público com seus giros, quedas e acrobacias, que realizava mesmo sem ter pernas. Portador de focomelia, doença genética coloquialmente conhecida como “membros de foca”, ele viveu até os 79 anos de idade. A garota do skate de American Horror Story foi inspirada nele.

Lucia Zarate, a “menor pessoa que já viveu”

Portadora de nanismo primordial microcefálico do tipo 2, Zarate nasceu em San Carlos, México, em 1890. Mesmo quando se tornou uma adulta completamente desenvolvida, ela manteve seu diminuto tamanho e pesava menos de 2 kg. No seriado, ela inspirou a criação da personagem Ma Petite, que é vivida pela atual "menor mulher do mundo", a indiana Jyoti Amge.

Pip e Flip, as “gêmeas de Yucatan”

Causada por uma falha de desenvolvimento neurológico, a microcefalia fez com que Pip e Flip nascessem com crânios anormalmente pequenos. Elas apareceram pela primeira vez no filme Freaks, gravado por Tod Browning em 1932, em que ele mostrava pela primeira vez nas telas vários artistas secundários e atrações com diferentes condições físicas. Além de inspirar a criação do personagem Pepper, a produção de Browning recebe muitas referências no seriado.

Millie-Christine, o “rouxinol de duas cabeças”

As gêmeas siamesas nasceram na posição de escravas no estado norte-americano da Carolina do Norte, em 1851. Seus pais as deram para o diretor circense John Pervis em troca de US$ 1 mil, mas posteriormente elas foram sequestradas para exibição em outros shows e reuniões médicas. As personagens Bette & Dot Tattler foram baseadas nelas.

E aí, ficou tão impressionado quanto nós com essas fotos e histórias? Está acompanhando American Horror Story: Freak Show? Deixe sua contribuição nos comentários.