O Mega Curioso, assim como você, às vezes parece que só pensa naquilo. A verdade é que nós achamos que quanto mais se sabe sobre sexo, menos se acerta na trave quando é esse o assunto.

Por exemplo: nós já falamos aqui sobre alguns mitos relacionados ao tema, já questionamos se tamanho é mesmo documento, já comentamos a respeito dos pontos positivos da pornografia, já explicamos alguns fatos bizarros sobre o esperma e já ensinamos aos nossos leitores alguns truques cientificamente comprovados para quem quer ficar mais atraente.

A verdade, minha gente, é que nós queremos que vocês sejam felizes e que, de preferência, sejam cada vez mais entendidos no assunto. Sem mais delongas, confira mais alguns fatos relacionados a sexo a seguir. Por nada.

1 – Aquela dor de cabeça

Ao contrário do que se pensa, dores de cabeça não impedem que você mantenha relações sexuais: muito pelo contrário! Um estudo realizado pela Universidade de Münster com 400 pessoas que sofrem de enxaqueca descobriu que 20% desses pacientes deixam de sentir dor quando fazem sexo e 36% têm uma melhora significativa em seu quadro.

2 – A música nossa de cada dia

Você provavelmente gosta de ouvir música e não há absolutamente nada de errado com isso. Músicas têm mesmo o poder quase mágico de melhorar nosso humor e nos deixar felizes, inspirados, criativos. Uma pesquisa feita na Inglaterra com 2 mil britânicos descobriu que a música acima, do Queen, ficou em primeiro lugar como a que mais é prazerosa – mais do que sexo, inclusive. É Freddy Mercury, né? A gente entende.

A mesma pesquisa chegou a outro resultado interessante no quesito sexo + música: 40% dos entrevistados afirmam gostar de ouvir uma musiquinha na hora H. E você, o que acha dessa combinação?

3 – Bye, bye, Brasil

Você sabia que 40% dos homens que sofrem ataque cardíaco acabam deixando de fazer sexo? Mas não se assuste. Parece que uma coisa não tem tanto assim a ver com a outra: só 1% dos ataques cardíacos acontecem durante o ato sexual. Menos ruim, né?

4 – Precoces

Uma pesquisa divulgada recentemente pela Pedriatrics And Adolescent Medicine revelou que, em um grupo de 943 adolescentes entre 14 e 19 anos, 28% deles já mandou fotos sem roupas para outras pessoas por meio de mensagens de celular. Vale sempre lembrar que, em épocas de aplicativos como o Secret, é bom ter prudência na hora de mandar esse tipo de imagem.

5 – Para aumentar a vontade

Sem muito ânimo para a vida, de um modo geral? Uma pesquisa realizada com 250 pessoas na Califórnia, nos EUA, revelou que a prática diária de pelo menos 40 minutos de atividade física melhora o desejo sexual. Fica a dica.

6 – Camisinha elétrica

Não só parece uma ideia interessante, como não é apenas uma ideia, mas uma realidade. Os responsáveis pelo produto são pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos EUA e, de acordo com eles, a camisinha elétrica masculina é feita por um tecido condutor preso com um velcro. Esse tecido libera impulsos elétricos que acabam aumentando o prazer da relação.

7 – Não tá fácil pra ninguém

Para você entender de uma vez por todas que fatores externos podem, sim, influenciar sua vida sexual, olha que loucura: uma pesquisa feita na Espanha concluiu que o tempo médio que os espanhóis dedicavam ao sexo caiu de duas horas por semana para apenas 34 minutos depois da crise econômica que abalou o país.

8 – Agora tudo começa a fazer sentido

Sabe aquela pessoa insuportável do seu Facebook que você já até deixou de seguir? Ela vivia fazendo autopromoção e você não tinha mais paciência para esse tipo de comportamento, não é mesmo? Pois então. Talvez não fosse apenas falta de noção, veja só. Uma pesquisa recente descobriu que falar de si mesmo nas redes sociais libera dopamina, a mesma substância que nosso cérebro produz quando estamos fazendo sexo. Vai dizer: isso explica ou não explica MUITA coisa?

9 – Os opostos se distraem

Uma pesquisa do Instituto de Ciências da Evolução de Montpellier descobriu que, quando o assunto é atração, homens acham mais bonitas as mulheres com as quais compartilham algum tipo de semelhança física. E aí, meninas, vocês são fisicamente parecidas com seus amados?

10 – Apenas mais uma obviedade comprovada pela Ciência

Não é uma grande novidade dizer que sexo feito sem vontade não é tão bom assim, mas, se você quer uma comprovação científica da coisa, saiba que pesquisadores da Universidade de Toronto, no Canadá, avaliaram a vida de sexual de alguns voluntários e concluíram a obviedade. Sexo só é bom quando as duas pessoas estão afim. Lição para a vida.

11 – Perigo!

Se você, homem, moço, rapaz, senhor, pretende que seus espermatozoides gerem um rebento, é melhor deixar de usar o laptop sobre seu colo e passar a usar uma mesinha, só para variar. Uma publicação no Fertility and Sterility revelou que descansar o laptop sobre as coxas pode deixar a qualidade de seus “nadadores” mais baixa. Na dúvida, use a mesinha.

12 – Problemas no trabalho

Uma pesquisa feita com 5.255 homens de Portugal, da Croácia e da Noruega descobriu que o stress e os problemas do trabalho diminuem o apetite sexual dos homens. E aí, vocês concordam?

13 – A preferência

Se por um lado algumas pesquisas nos fazem apenas comprovar obviedades, por outro, algumas nos surpreendem mesmo; mas vamos falar de coisa boa, vamos falar do que é que deixa a mulherada extremamente feliz.

De acordo com uma pesquisa feita por Catherine Hakim, 25% das mulheres ficam extremamente felizes quando fazem sexo. Em compensação, 42% ficam completamente satisfeitas quando adotam um animal de estimação.

14 – Pode tomar viagra por conta própria?

Não pode. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, um em cada cinco homens resolvem tomar viagra por conta própria. A questão é: o medicamento tem contraindicação, sim, e pode ter alguns efeitos colaterais não muito amigáveis, como dores de cabeça intensas e infartos.

15 – Depois de 9 meses você vê o resultado

Agora a coisa ficou séria: mais de 35% dos jovens brasileiros entre 14 e 25 anos simplesmente dispensam o uso da camisinha. Eis uma atitude que, você já devia saber, traz muitos problemas. Por problemas, leia: AIDS, sífilis, gonorreia, herpes, HPV, filhos etc. Se nada disso está nos planos de vida, melhor não arriscar. Você sabia, por exemplo, que 32% das brasileiras entre 14 e 20 anos já engravidaram pelo menos uma vez? Pois é.

16 – Ah, eu não uso camisinha, mas tomo a pílula do dia seguinte

Grandes coisas. Vamos lá: cerca de 25% das meninas brasileiras entre 10 e 15 anos já tomaram a pílula do dia seguinte. O comprimidinho, de fato, costuma resolver o problema de quem não usou camisinha e não quer engravidar. Mas pode ser que ele simplesmente não funcione. Além disso, e as DSTs, como é que ficam nessa história?

17 – Hummmm... Iogurte

Quer ter filhos? Comece a tomar iogurte. Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Tecnologia de Massachussets, o MIT, descobriu que camundongos ficavam mais férteis depois de consumir o alimento. As “camundongas” que tomavam iogurte tiveram ninhadas maiores.

Não estamos dizendo que você é um camundongo, mas estudos realizados com esses animais são sempre representativos para nós, humanos, então é aquela coisa: não custa tentar. Vai que ajuda mesmo?

18 – Ponto para os vegetarianos

Não comer carne não só é uma opção legítima de dieta – e de filosofia de vida – como também parece ser um diferencial na hora do sexo. Uma pesquisa feita na Universidade de Berkeley com alguns macaquinhos comprovou que os animais que se alimentavam de plantas eram muito mais ativos sexualmente do que aqueles considerados carnívoros. Para refletir.

19 – Anticoncepcional para homens é uma possibilidade?

Olha... Possibilidade não é exatamente a palavra. No lugar dela, a gente prefere usar “esperança”. Vamos lá: você já deve ter percebido que muitas descobertas científicas aconteceram devido ao mais puro acaso, certo? Certo.

Foi pesquisando um medicamento contra o câncer em alguns ratinhos que um grupo de cientistas percebeu que, na verdade, o remédio estava matando os espermatozoides dos animais. Quem sabe em um futuro não tão próximo assim a humanidade não descubra um jeito de conter a produção de esperma.

20 – Tá feliz?

Infelizmente, quando o assunto é a própria vida sexual, o brasileiro não está tão satisfeito assim: 51% dos homens entre 18 e 65 anos se dizem infelizes com a própria vida sexual. Entre as mulheres, o índice é ainda maior: 56%. Esses dados foram divulgados pela Durex Global Sex Survey, que realizou uma pesquisa com 1.004 voluntários em todo o país.

21 – Quantas?

Imagine que você ganhou uma cesta enorme de chocolates. Você come um, dois, três, uma dúzia de bombons. E depois come mais um pouco e, de repente, não consegue mais ver chocolate que seu estômago já fica embrulhado. A boa notícia é que sexo não é como chocolate e, na verdade, quanto mais você faz, mais quer fazer.

22 – A pequena morte

É assim que os franceses se referem ao sono incontrolável que a maioria dos homens sentem logo depois do sexo: a pequena morte. A verdade é que os cuecas não dão conta de tanto esforço físico e mental e, assim que o sexo acaba, eles querem mais é dormir um sono profundo. Isso é biológico, não tem nada a ver com você, moça.

23 – Proibido

Nos estados do Alabama e do Mississipi, nos EUA, você provavelmente não vai conseguir comprar vibradores e outros brinquedinhos sexuais, até porque o comércio desses produtos é considerado ilegal por aquelas bandas.

24 – Falando em brinquedinhos sexuais...

Uma pesquisa feita pela sex shop Sh!, de Londres, revelou que 61% das mulheres ficam excitadas apenas com a ideia de comprar um novo acessório sexual. E não para por aí: ao contrário do que você possa imaginar, 66% das mulheres preferem ir até a loja comprar seus acessórios em vez de fazer compras pela internet.

25 – Dificuldades

Apesar de ser considerada o maior símbolo sexual de todos os tempos, a maravilhosa Marilyn Monroe tinha problemas para atingir o orgasmo e, inclusive, fez terapia para isso. Ao que tudo indica, deu certo. =)