Você já deve ter ouvido mais de uma história interessante sobre civilizações do passado que teriam tido contato com seres extraterrestres e até viajado ao espaço, certo? Existem relatos desse tipo envolvendo culturas de várias partes do mundo, como os antigos sumérios, os incas, os astecas e os maias. Pois, falando nos maias, hoje nós aqui do Mega Curioso vamos contar para você sobre um intrigante personagem chamado K’inich Janaab’ Pakal, que pertenceu a esse povo.

Figura importante

K’inich Janaab’ Pakal — também conhecido como Pakal, o Grande — viveu durante o século 6 e foi governante do estado maia de B’aakal, cuja sede era a antiga cidade de Lakam Ha’. Atualmente, esse local se encontra compreendido em um impressionante complexo arqueológico chamado Palenque e fica a cerca de 130 quilômetros ao sul de Ciudad del Carmen, no estado de Chiapas, no México.

Complexo arqueológico de Palenque

Pakal assumiu o governo no ano de 615, quando tinha apenas 12 anos de idade, e permaneceu até a sua morte, em 683, aos 80 anos — o que significa que ele ficou no poder por 68 anos. Segundo os registros históricos, durante seu reinado, a cidade de Lakam Ha’ floresceu e viveu muitos anos de prosperidade econômica, transformando-se em uma das localidades mais importantes da região. Além disso, as ruínas de Palenque são um testemunho de que aconteceram muitos avanços arquitetônicos, artísticos e de engenharia no local.

Templo das Inscrições

Tudo isso é muito legal e interessante, mas a coisa toda ganha um revés intrigante com a descoberta da tumba de Pakal, em 1952. Quem encontrou o local foi o arqueólogo mexicano Alberto Ruiz, enquanto ele trabalhava no interior de uma edificação chamada Templo das Inscrições.

Descoberta da tumba

Durante um século após o complexo de Palenque ser localizado, os arqueólogos vasculhando o sítio acreditavam que o pequeno edifício havia servido para fins religiosos. Isso até Ruiz perceber que as paredes do templo pareciam continuar até o subterrâneo, em 1948. Então, ele e seu time começaram a escavar e, finalmente, encontraram a câmara mortuária do antigo governante. Veja uma reconstrução da tumba a seguir:

Reconstrução da câmara funerária de Pakal criada no Museu Nacional de Antropologia do México

Em seu interior, os arqueólogos encontraram diversas inscrições nas paredes que mostravam figuras em revelo que, mais tarde, foram identificadas como os Nove Senhores da Noite, personagens que representavam sacerdotes que deveriam guiar a Pakal em sua viagem pelo mundo dos mortos. Os arqueólogos também se depararam com o sarcófago do governante e, dentro dele, o corpo do antigo governante — usando uma impressionante máscara de jade e adornado com joias como braceletes, anéis e um volumoso colar. Confira abaixo:

Pakal, como teria sido encontrado no interior do sarcófago

Entretanto, o que deu origem às histórias de que Pakal teria sido um astronauta do passado foram os fascinantes relevos entalhados na tampa de seu sarcófago. De acordo com os arqueólogos, a peça mostra a figura central de um homem curvado para trás na base de uma árvore, e um pássaro sobre ela que pode estar caindo ou alçando voo do interior de uma grande urna. Além disso, os vários símbolos que circulam as extremidades da tampa representam importantes elementos da cosmologia maia. Olha só:

Tampa do sarcófago

Antigo astronauta

Só que o pessoal que defende a teoria dos antigos astronautas interpreta essas figuras todas de uma forma um pouquinho diferente... Para essa turminha, a tampa do sarcófago de Pakal, na verdade, supostamente mostra um homem dentro de uma espaçonave e com as mãos sobre um painel repleto de controles e botões — que, presumivelmente, seriam usados para pilotar a nave. E não é só isso, não!

Ademais, os teóricos dos antigos astronautas dizem que as gravuras mostram um dispositivo próximo ao nariz do homem que permitiria que ele respirasse uma vez chegasse ao espaço. A imagem também mostra o personagem pressionando um par de pedais e o que parecem ser chamas saindo pela parte posterior do “veículo”. Esse pessoal consegue ver essas coisas todas com simplesmente olhar a tampa do sarcófago na horizontal. Veja:

Muitos elementos

Os teóricos dos antigos astronautas ainda dizem que análises teriam apontado que o homem encontrado no interior do sarcófago não passava dos 40 anos de idade quando foi sepultado — embora Pakal tivesse 80 quando morreu —, portanto outra pessoa teria sido enterrada no lugar do governante. E como nenhum cadáver correspondendo ao de um idoso foi encontrado na câmara mortuária, a dedução foi a de que Pakal era um extraterrestre que regressou às estrelas após cumprir a sua missão na Terra.

Detalhe da máscara de Pakal

Os historiadores e arqueólogos continuam defendendo que as gravuras se referem à crença maia sobre o que acontece com os homens após a morte, e os símbolos presentes no sarcófago correspondem a uma parte da cosmologia dessa cultura. Entretanto, o homem retratado na tampa do sarcófago acabou ficando conhecido como “Astronauta de Palenque” — e o homem que deveria ocupar a tumba, como um suposto alienígena que voltou para o espaço.

***

O Mega está concorrendo ao Prêmio Influenciadores Digitais, e você pode nos ajudar a sermos bicampeões! Clique aqui e descubra como. Aproveite para nos seguir no Instagram e se inscreva em nosso canal no YouTube.