Yasuke: o escravo africano que virou samurai no Japão

Yasuke: o escravo africano que virou samurai no Japão

Último Vídeo

Tornar-se um samurai no Japão tradicional era algo que provocava inveja e desejo em muitos, mas essa honraria era uma conquista de poucos e, normalmente, o título respeitava laços sanguíneos e de hereditariedade. Apesar de a História não ter dado tanta relevância para o “samurai africano”, o fato é que Yasuke teve um papel significativo no Japão do final do século XVI.

(Fonte:Pixabay)

Ele desembarcou na terra do sol nascente em 1579 acompanhando missionários jesuítas (época em que era guarda-costas de um deles) e, com o tempo, ganhou tanto destaque e confiança que se tornou confidente e braço direito do senhor da guerra Oda Nobuna, um dos responsáveis por tentar acabar com os conflitos entre os clãs e dar início a unificação do país.

Da escravidão à nobreza

Segundo os relatos históricos, ele chamou a atenção logo que pisou no Japão, afinal, ninguém ali havia conhecido um homem negro antes e, provavelmente, nunca tinham visto pessoas tão altas — ele tinha mais de 1,80 m, enquanto que média japonesa era de 1,50 m na época.

O senhor da guerra, Nabuna, viu-se impressionado com as demonstrações de força e condicionamento físico do africano — alguns relatos apontavam que ele tinha a força de 10 homens! Após isso, o caminho de Yasuke até a nobreza já estava desenhado: o jesuíta para o qual servia como guarda-costas o ofereceu a Oda Nabuna que, por sua vez, lhe deu um posto em sua guarda pessoal.

Segundo a lenda, a confiança era tanta que, no ano de 1582, quando Akechi Mitsuhide cercou Nabunaga em Kyoto e tudo já estava perdido, este deu a ordem para que Yasuke impedisse que sua cabeça caísse nas mãos do inimigo — Nobunaga realizou um ritual de suicídio ao ser vencido.

Destino incerto

Ninguém sabe exatamente o que aconteceu com Yasuke depois disso. Há evidências que indicam que sua trajetória foi lembrada no Japão por mais um século, caindo no esquecimento aos poucos. Hoje, o samurai africano renasceu e faz parte de animes, peças de teatro, livros, filmes e virou até personagem de jogos para PC.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.