04
Compartilhamentos

Quem foi Zé do Caixão e qual é a sua importância para o terror?

Zé do Caixão é um dos mais icônicos personagens do cinema brasileiro. Interpretado pelo ator e diretor José Mojica Marins, o coveiro de roupas pretas e unhas enormes aterrorizou os espectadores por mais de 4 décadas. E, ao que tudo indica, voltará a ser o pesadelo de muita gente em breve, já que o seu primeiro filme ganhará dois remakes internacionais

Embora Mojica tenha nos deixado em 2020 em decorrência de uma broncopneumonia, seu personagem ficará eternizado para sempre na memória de milhares de fãs.

A história de Zé do Caixão

José Mojica Marins nasceu em 1936. Filho de espanhóis, o pequeno começou a conviver com filmes desde novo, uma vez que seu pai era gerente de um cinema da Zona Oeste de São Paulo, onde ele e a família moravam nos fundos. Aos 12 anos, já começou a fazer as suas produções amadoras com uma pequena câmera que ganhou de seus pais.

Zé do CaixãoZé do Caixão.

Aos 20 anos, começou a trabalhar no que seriam seus primeiros filmes. Com a ajuda de amigos, fundou uma pequena escola de atores, e seus primeiros trabalhos, é claro, já envolviam obras do gênero de terror com um alto grau de realismo, já que Mojica usava animais e insetos de verdade para causar pânico real nos atores e nas atrizes. 

Aos 27 anos, ele deu vida ao que seria o seu mais icônico personagem: o Zé do Caixão. A estreia dele foi no filme À Meia-Noite Levarei Sua Alma. Segundo o ator, a ideia para a criação do personagem partiu de um pesadelo que ele teve, no qual o espírito de um coveiro o tirava da cama e o carregava para seu suposto túmulo.

À Meia-Noite Levarei Sua AlmaÀ Meia-Noite Levarei Sua Alma

O roteiro do filme foi escrito na manhã seguinte ao sonho. O protagonista era Josefel Zanatas ("Zanatas" significa "Satanás" ao contrário), um coveiro do interior que procurava uma mulher para lhe gerar o filho perfeito, rogando pragas e matando a todos que o impedissem de cumprir o seu objetivo. Para causar mais impacto aos espectadores, Zé do Caixão revelou uma aparência um tanto fora do comum: além de usar uma cartola e roupas pretas, o personagem tinha unhas enormes, que seriam sua marca registrada nas décadas seguintes.

A última vez que Zé do Caixão apareceu no cinema foi no filme Encarnação do Demônio, de 2008. Entretanto, Mojica incorporou o personagem durante 7 temporadas do talk show O Estranho Mundo de Zé do Caixão, exibido no Canal Brasil. O programa apresentava entrevistas com personalidades da música e da TV, com uma boa dose de humor, bem diferente do clima aterrorizante dos filmes.

O Estranho Mundo de Zé do Caixão foi um talk show com o personagem de MojiaO Estranho Mundo de Zé do Caixão foi um talk show com o personagem de Mojica.

Seus principais filmes

Dois anos depois da estreia de À Meia-Noite Levarei Sua Alma, Zé do Caixão retornou no filme Esta Noite Encarnarei o Teu Cadáver. O filme continua a incansável busca do coveiro para encontrar uma mulher que vai gerar o seu filho. Para isso, junto de seu fiel criado, ele sequestra seis jovens moças e realiza uma série de torturas com elas, causando a revolta de toda a população da cidade, que une forças para eliminá-lo. 

A obra se tornou uma trilogia 40 anos depois, com o lançamento do filme Encarnação do Demônio, em 2008. Nele, Zé do Caixão ganha liberdade após cumprir uma longa pena pelos seus atos sádicos em um manicômio. Porém, o coveiro ainda continua sua busca pela mulher que vai gerar o seu herdeiro ideal, fazendo de tudo para encontrá-la.

Encarnação do Demônio foi o último filme com a participação do personagemEncarnação do Demônio foi o último filme com a participação do personagem.

O personagem também participou de outros filmes como O Despertar da Besta (1970). Nele, um psiquiatra faz uma série de testes com viciados em LSD que acabam tendo diversas alucinações com Zé do Caixão. Já em Exorcismo Negro (1974), Mojica interpreta a si mesmo, travando uma batalha com seu personagem fictício tentando impedir o casamento de uma moça que foi prometida ao diabo.

E, por fim, em Delírios de um Anormal (1978), um psiquiatra começa a ter pesadelos com Zé do Caixão escolhendo sua esposa como aquela que vai gerar seu filho perfeito. A fim de buscar uma solução para o problema, seus amigos decidem procurar ninguém menos que o próprio cineasta José Mojica Marins.

Remake de À Meia-Noite Levarei a sua Alma 

Na última semana, o nome de Zé do Caixão voltou a figurar nos Trending Topics por um bom motivo. O primeiro filme do personagem, À Meia-Noite Levarei a sua Alma, ganhará dois remakes, uma versão americana e uma mexicana.

Segundo o site Screen Daily, a SpectreVision — empresa voltada para obras do gênero de terror que foi fundada pelo ator Elijah Wood (o Frodo de "O Senhor dos Anéis") — será a responsável pela versão em inglês em parceria com a One Eyed Films. Já a versão em espanhol está sendo escrita pelos mexicanos Adrian Garcia Bogliano e Lex Ortega, que também vai dirigir o filme.

Empresa de Elijah Wood ficará responsável pelor remakes de À Meia-Noite Levarei Sua AlmaEmpresa de Elijah Wood ficará responsável pelor remakes de À Meia-Noite Levarei Sua Alma

A One Eyed também fechou acordo de distribuição com a Arrow Films para restaurar e distribuir versões remasterizadas dos filmes de Zé do Caixão. Com isso, espera-se que mais pessoas pelo mundo possam conhecer todo o trabalho de um dos mais famosos personagens brasileiros. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.