Seja o primeiro a compartilhar

5 fatos fascinantes sobre o livro 'O Corcunda de Notre Dame'

Escrito em 1831, o romance O Corcunda de Notre Dame, do escritor Victor Hugo, é um clássico absoluto. Você não precisa nem ter lido livro a obra para conhecer a história de Quasímodo, que nutre uma paixão não correspondida pela cigana Esmeralda.

A obra se passa em Paris, nos entornos da famosa catedral de Notre Dame. Neste texto, contamos 5 fatos sobre o romance que talvez você não conheça.

1. Victor Hugo atrasou na entrega do original

(Fonte: Superinteressante)(Fonte: Superinteressante)

Conforme contado na biografia de Victor Hugo feita por Graham Robb, o escritor tinha um prazo para entregar o manuscrito do livro em 15 de abril de 1829. No entanto, ele não conseguiu cumprir o que foi prometido, e negociou com a editora mais um prazo, até 1º de dezembro de 1830. Ele teria só um porém: por cada semana que atrasasse, perderia mil francos do pagamento.

Só que Victor Hugo perdeu o prazo novamente, e conseguiu uma extensão de mais dois meses. Para conseguir finalmente entregar a obra, ele entrou em um regime de extrema autodisciplina: trancou suas roupas no guarda-roupa e se enfurnou em casa como se estivesse em uma prisão.

2. O título original do livro é Notre Dame de Paris

(Fonte: Superinteressante)(Fonte: Superinteressante)

O título original da obra é Notre Dame em Paris, e não O Corcunda de Notre Dame, que foi dado ao livro em sua tradução inglesa. Victor Hugo detestava o nome traduzido, pois dizia que ele restringia sua obra a um personagem e a um edifício.

O escritor acreditava que a catedral era parte fundamental no livro, e que ele serviria como uma espécie de biografia da Notre Dame, apelando pela preservação de sua arquitetura gótica. 

O novo título, no entanto, acabou se tornando muito popular, e teria sido dado por editores que acreditavam que as pessoas se interessariam mais por personagens do que pela catedral.

3. O filme da Disney tem muitos erros

(Fonte: Disney)(Fonte: Disney)

A obra de Victor Hugo gerou várias adaptações, mas provavelmente a mais famosa é a animação da Disney realizada em 1993. Porém, o filme mudou muitas coisas em relação ao livro.

Há erros no personagem Clopin (que não é o anfitrião da Festa dos Tolos, como aparece no desenho). Uma cena entre Febo e Quasímodo nas catacumbas também não poderia ter acontecido, pois a história se passa em 1482 e as Catacumbas de Paris foram criadas no fim dos anos 1700.

Além disso, o final do romance foi mudado para se tornar menos sombrio. No livro, Esmeralda é condenada por um assassinato que não cometeu e acaba executada por enforcamento. Quasímodo também morre, quando visita o túmulo de Esmeralda e lá permanece.

4. A causa da corcunda de Quasímodo é cifose

(Fonte: Portal Drauzio Varella)(Fonte: Portal Drauzio Varella)

O problema na coluna do personagem Quasímodo realmente existe e se chama cifose. Trata-se de uma curvatura anormal na coluna, que é mais comum em mulheres e pode estar relacionada à osteoporose.

É uma doença que pode causar muita dor e rigidez nas costas, além de problemas respiratórios e digestivos. O termo "corcunda" é considerado pejorativo às pessoas que sofrem com cifose.

5. O livro ajudou a salvar a catedral

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

A catedral de Notre Dame foi concluída em 1345, mas, quando Victor Hugo escreveu seu livro, ela estava meio abandonada. O sucesso da obra foi tanto que ajudou a estimular que o governo francês financiasse a restauração da igreja. Por isso, dá para dizer que O Corcunda de Notre Dame é uma das razões pelas quais esta belíssima obra está de pé até hoje.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.