Conheça Eugene Shoemaker e veja por que suas cinzas foram jogadas no espaço
43
Compartilhamentos

Conheça Eugene Shoemaker e veja por que suas cinzas foram jogadas no espaço

Último Vídeo

Hoje em dia, o assunto astronomia é tratado com grande importância e até bastante curiosidade por muitas pessoas. Saber tudo sobre os asteroides, estar por dentro das descobertas de novos planetas, conhecer um pouco sobre os treinamentos de astronautas... Quem é que não gosta de novas informações acerca de tudo isso?

Por exemplo: você sabia que, em 1994, o asteroide Shoemaker-Levy 9 bateu de frente com a superfície de Júpiter e liberou uma energia 750 vezes maior do que a de todo o equipamento nuclear existente na face da Terra? Até mesmo quem não entende muito sobre o assunto acaba ficando curioso e querendo saber mais coisas como essas.

A importância de Eugene Shoemaker

Se você adora esse assunto, então deve saber quem é Eugene Shoemaker. Para quem não faz ideia, estamos falando do pai da ciência planetária, o precursor dos estudos sobre os asteroides e fundador do Programa de Astrogeologia da USGS (Serviço Geológico dos Estados Unidos). Um cidadão importante? Mais do que você imagina!

Ele contribuiu tanto para as pesquisas espaciais e seus estudos para o desenvolvimento da astronomia que ele foi homenageado de várias formas, inclusive doando seu nome para o asteroide do exemplo dado! Mas a surpresa maior não veio em vida, e sim depois de sua morte: suas cinzas foram jogadas no espaço.

O primeiro e único

Tudo começou em julho de 1997, quando Shoemaker veio a falecer devido a um acidente automobilístico. Isso abalou toda a comunidade que trata sobre o assunto, e os diretores da NASA não tiveram dúvidas: decidiram enviar os restos mortais do cientista para o espaço e jogar suas cinzas fora da Terra. Ele seria, então, o único homem a receber esse privilégio.

Isso realmente aconteceu em janeiro de 1998. A sonda lunar Prospector foi a responsável por levar os restos mortais, e, após 19 meses ela se colidiu com uma cratera localizada no polo sul da Lua, deixando por lá o que sobrou do homem. E a cratera foi escolhida a dedo: ela é a Shoemaker, estudada e catalogada pelo próprio cientista.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.