As bonecas russas

As bonecas russas

Equipe MegaCurioso
Último Vídeo

As bonecas russas são conhecidas no mundo todo. Você já deve ter visto esses rostinhos simpáticos decorando muitos itens por aí. Frequentemente elas são relacionadas à cultura dos povos eslavos como os russos, ucranianos ou poloneses. Mas o que quase ninguém sabe é que a origem das bonecas “que vêm uma dentro da outra” é japonesa.

Isso mesmo! A primeira boneca entalhada em madeira, com uma abertura para guardar outras bonecas foi feita no Japão. Com o passar dos anos, os povos eslavos se apropriaram do conceito das bonecas, que passaram a ser um símbolo nacional de vários países da região.

Na Rússia, elas se chamam ???????? (pronuncia-se “matryoshka”) e foram assim batizadas a partir do nome feminino ??????? (“Matryona”), muito comum na época em que a boneca russa foi criada. O primeiro exemplar de uma matryoshka foi entalhado por Vasily Zvyozdochkin e pintado por Sergey Malyutin, em 1870. Essa boneca ainda existe e pode ser vista no Museu dos Brinquedos em Sergiev Posad, uma pequena cidade ao norte de Moscou.

A primeira matryoshka do Museu dos Brinquedos de Sergiev Posad

Fica evidente desde a primeira matryoshka que elas representam a família. A pintura é sempre bem alegre e colorida, já que as bonecas são protetoras do lar e trazem muito boa sorte. A quantidade de bonecas pode variar bastante de acordo com cada conjunto. O número mais comum fica entre 5 e 7 bonequinhas, mas existem exemplares com apenas 3 peças ou ainda conjuntos que têm mais de 30 bonecas.

Além dos modelos tradicionais, também é possível encontrar reinvenções muito originais das bonecas russas. Os pintores soltam a imaginação e fazem conjuntos com personagens infantis, animais, políticos, bandas filmes, obras de arte e por aí vai. Até marcas famosas como a Chanel, a Prada e a Gucci já fizeram suas homenagens a essas bonequinhas fofas. (Mas isso fica pra outro dia...)

Fonte: Melissa Andreata

Existem muitas metáforas e explicações para a origem e o significado das bonecas russas. Meu contato com as matryoshkas se deu logo que me interessei por um autor russo e decidi que precisava aprender a língua. Para mim, além de representar a família, elas refletem o carinho e o interesse que tenho pela cultura russa. Desde então, vi, mexi, abri e brinquei com tantas bonequinhas que já não consigo mais imaginar como seria viver sem uma dessas por perto. E mesmo tendo visto muitos modelos, formatos e cores, ainda me surpreendo ao abrir uma matryoshka e me deparar com cada bonequinha, sempre uma mais linda do que a outra.

Fique com algumas dessas fofuras e até mais,
F.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.