Detox: para renovar o corpo e emagrecer

17/01/2012 às 14:474 min de leitura

Fonte: Thinkstock

Corpo enxuto, disposição de sobra, memória de dar inveja, cabelo brilhante e pele rejuvenescida. Muitas mulheres estão em busca da receita para chegar a essa realidade e o segredo pode estar em uma palavra que a cada dia ganha mais destaque: detox.

O interesse pela desintoxicação do corpo começou com as celebridades. Beyoncé, Gwyneth Paltrow e Jennifer Aniston diminuíram suas medidas graças à eliminação das toxinas e deram a dica: produtos naturais, sucos, água mineral e chás de efeito laxante fazem toda a diferença para quem quer turbinar a dieta ou renovar a aparência.

A moda da detox começou pela alimentação, mas hoje já pode ser encontrada na área da estética e do cuidado com os cabelos. Apesar de parecer recente, a tendência é explorada pelo ramo da beleza há mais de uma década. Seu objetivo é eliminar as toxinas que estão em excesso no corpo e não conseguem mais ser processadas pelo metabolismo, o que gera danos celulares, aumento na produção de radicais livres e de substâncias cancerígenas.

Assim, ela vai além do simples cuidado com a balança. A detox elimina não apenas os quilos a mais, mas também o cansaço excessivo, a falta de resistência ou memória, a retenção de líquidos e o aspecto de pele opaca.

Para descobrir se o seu organismo está intoxicado, basta prestar atenção aos sinais. Em geral, existem certos sintomas comuns do problema (além dos já citados), como dores de cabeça frequentes, problemas digestivos, alergias, depressão, hipersensibilidade a produtos de limpeza ou maquiagem, infertilidade, doenças autoimunes, TPM e constipação.

Se você enfrenta a maioria desses males, confira como aderir à dieta detox e renove o corpo.

Detox na alimentação

Quem não possui um cardápio rico em produtos industrializados, legumes cheios de agrotóxicos, alimentos armazenados em recipientes de plástico e água tratada com cloro que atire a primeira pedra. Principalmente entre aquelas que trabalham o dia todo, aliando o expediente com os estudos ou com o cuidado da família, não há tempo para selecionar com o devido cuidado o que chega ao prato. Assim, o resultado é o organismo intoxicado.

Nesse contexto, a dieta detox vem como uma forma de combater os efeitos nocivos causados por uma alimentação desequilibrada, rica em gorduras trans e outras toxinas. Isso porque, quando consumidas em excesso, elas tendem a se acumular no corpo, que não consegue mais metabolizá-las.

E é fácil entender o motivo da disfunção. O fígado, órgão que recebe as substâncias prejudiciais à saúde para facilitar sua eliminação por meio da urina e do suor, é sobrecarregado e não consegue completar o seu trabalho. Assim, aquilo que deveria ser eliminado permanece no organismo em forma de gordura e inflamações.

Com a desintoxicação, o indivíduo passa por uma limpeza que manda embora bactérias e outros micro-organismos que trazem prejuízo ao funcionamento do corpo e, inclusive, ao emagrecimento e às tentativas de engravidar. Depois do esforço, sobram apenas os benefícios, como saúde intestinal em dia, fígado em perfeitas condições, pele rejuvenescida, cabelos e unhas fortes e com brilho e prevenção de doenças como hipertensão e diabetes.

A dieta detox tem como base os alimentos funcionais. A ideia é, em um primeiro momento, acabar com os radicais livres acumulados no organismo e, em seguida, oferecer o suplemento dos antioxidantes.

Fonte: Thinkstock

É claro que, como todo plano de reeducação alimentar, a desintoxicação é restritiva e precisa ser planejada por um profissional. Nesse caso, uma fórmula comum não se aplica a todas as pessoas, pois cada uma tem sua rotina, seus hábitos e doenças. Assim, essas características devem ser tratadas com especificidade para que a qualidade de vida seja verdadeiramente alcançada.

A indicação de duração mais comum para a detox é de uma semana, sendo realizada a cada três meses, para que seja possível aliá-la aos compromissos e eventos sem prejuízos. No entanto, quem deseja resultados mais profundos e o emagrecimento deve investir nas versões que duram um mês e podem ser repetidas a cada seis, que são formadas por um cardápio de 1,5 mil calorias diárias. No período de intervalo, vale apostar em refeições saudáveis, para evitar danos às células.

A regra geral é consumir mais alimentos vindos de vegetais e menos de origem animal, com o auxílio de chás terapêuticos e sucos desintoxicantes para que o corpo receba todas as vitaminas necessárias.

No dia a dia, é possível tomar algumas medidas favoráveis à eliminação das toxinas. Prefira comprar grãos e bebidas armazenados em papelão ou vidro, escolha peixes frescos, evite refeições industrializadas e não deixe de lado a prática de caminhadas e outras atividades físicas.

Fonte: ThinkstockNos planos detox, alguns componentes sempre se repetem. Entre eles estão o chá verde e a vitamina C, os principais responsáveis pela inibição dos radicais livres e do fortalecimento do sistema imunológico. Há ainda substâncias que favorecem o funcionamento do fígado e da digestão, como a carqueja e a similarina. Vale ressaltar, no entanto, que o cardápio completo deve ser desenvolvido por um especialista.

Quem pretende desintoxicar o corpo terá que abandonar um grupo de alimentos comuns para a maioria das pessoas. Entre eles estão o açúcar refinado, álcool, industrializados, refeições ricas em glúten, aveia, trigo em grão, café, grãos refinados (como arroz branco), leite, derivados, carnes, excesso de sal e frituras.

Todos eles são considerados tóxicos ao corpo e podem ser substituídos por versões orgânicas, frutas vermelhas, limão com casca, água mineral e muitas fibras.

Aquelas que se interessaram pela proposta podem procurar por nutricionistas e nutrólogos especializados em detox. Versões publicadas aleatoriamente podem causar prejuízos ao corpo, fornecendo uma quantidade inapropriada de nutrientes, além de levar a doenças.

Estender a dieta por mais de 30 dias também não é indicado. Isso pode causar problemas de anemia, perda de músculos, cefaleia e vertigem. Além disso, a detox não é recomendada para crianças, adolescentes, gestantes, pessoas com doenças crônicas e mulheres em fase de amamentação, pois o cardápio é demasiado restritivo.

Fonte: ThinkstockDesintoxicando a aparência

Pele opaca, desidratada ou olheiras são apenas alguns sinais que podem surgir na aparência indicando a intoxicação do organismo. A dieta, em geral, já tende a melhorar o aspecto cansado, mas existem tratamentos específicos, que seguem o mesmo princípio, para eliminar esses problemas.

A exposição ao sol e a poluição do ar contribuem para que as células do corpo sejam prejudicadas. Nesse contexto, as clínicas estéticas oferecem procedimentos que estimulam a circulação e relaxam os tecidos por meio da produção de ácido nítrico.

Assim, as mitocôndrias elevam sua eficiência, resultando em melhora da energia e da respiração celular. A epiderme desintoxicada ainda favorece a síntese de colágeno e elastina, que evitam o aparecimento de rugas e flacidez.

Além disso, a drenagem linfática também pode potencializar os benefícios da dieta.

Cabelos desintoxicados

Nem os cabelos foram esquecidos na onda da detox. Na ânsia de conquistar os fios perfeitos, muitas mulheres apostam em cremes variados, óleos de silicones e outras substâncias que se acumulam nas madeixas, deixando-as sem vida.

Pensando nisso, empresas do ramo desenvolveram tratamentos com agentes como o aloe vera e a proteína de soja que, ao entrar em contato com o couro cabeludo, limpam profundamente e renovam os fios.

Assim, em caso de problemas como queda, oleosidade excessiva e enfraquecimento do cabelo, a indicação é apostar na desintoxicação capilar quinzenalmente, exceto no caso dos fios oleosos, que precisam de cuidados semanais.

Fonte
Imagem

Últimas novidades em Saúde/bem-estar

NOSSOS SITES

  • TecMundo
  • TecMundo
  • TecMundo
  • TecMundo
  • Logo Mega Curioso
  • Logo Baixaki
  • Logo Click Jogos
  • Logo TecMundo

Pesquisas anteriores: