Já pensou no susto de dar de cara com uma criatura dessas no fundo do mar?
152
Compartilhamentos

Já pensou no susto de dar de cara com uma criatura dessas no fundo do mar?

Último Vídeo

Imagine que você está mergulhando tranquilamente, explorando aqui e ali de boa, quando, de repente, você se aproxima do que parece ser nada além de estruturas comuns de se encontrar no leito oceânico e se depara com essa criatura que você pode ver a seguir — que, aparentemente, surge do nada e começa a se “inflar” e adotar uma aparência ligeiramente ameaçadora! Confira:

Octopus vulgaris Monstro marinho? (Imgur/Axeeel)

Pois, de acordo com Tia Ghose, do site Live Science, o clipe que você acabou de ver mostra um polvo que se encontrava completamente camuflado e decide sair de seu “esconderijo” — em plena vista! — quando o mergulhador de aproxima. Apesar de o bichão mais parecer um monstro marinho, ele pertence à espécie Octopus vulgaris e, embora seja incrivelmente versátil na hora de se ocultar de possíveis predadores, se trata de um animal bastante comum.

Esconde-esconde

Segundo Tia, que conversou com um par de especialistas em animais marinhos e cefalópodes — classe de moluscos marinhos que inclui, entre outros, as lulas e os polvos —, o tipo de criatura capturada no vídeo pode ser encontrada por todo o mundo, mas é especialmente comum no mar do Caribe. Já com relação à extraordinária habilidade de se camuflar de forma quase mágica, os cientistas disseram que esse é um comportamento comum desses bichos.

Octopus vulgarisEsse dá para ver melhor (Wikimedia Commons/Paul Asman e Jill Lenoble)

Aliás, conforme explicaram os especialistas, a camuflagem consiste em um dos meios que esses polvos utilizam a para se defender de predadores e se manter vivos no ambiente marinho. Essa fascinante “arma” funciona graças a centenas de milhares de células contendo pigmento chamadas cromatóforos e que recobrem os corpos desses animais.

Dependendo do local no qual os polvos se encontram, sua musculatura pode se contrair ou relaxar para que os cromatóforos pareçam maiores ou menores. Mas não é só isso: essas células também podem mudar de cor — para que os animais fiquem iguais ao ambiente —, sem falar que a textura da pele dos O. vulgaris pode mudar para “copiar” à da superfície que eles escolheram para se camuflar.

Mas, o que acontece quando nada disso funciona para passar despercebido? Uma das abordagens é essa que o polvo do vídeo empregou, isto é, a de adotar a aparência mais assustadora possível, torcer para que ela assuste ou pelo menos surpreenda o predador, e fugir correndo!

E quer saber uma coisa realmente surpreendente sobre esses bichos? Os cientistas sabem que eles não conseguem enxergar cores. No entanto, mesmo assim, os polvos são capazes de copiar perfeitamente as cores e texturas do local onde se encontram — e os cientistas não sabem como, exatamente, esses animais fazem isso! Incrível, não é mesmo?

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.