Muita sorte: cientistas conseguem capturar rara erupção vulcânica submarina
120
Compartilhamentos

Muita sorte: cientistas conseguem capturar rara erupção vulcânica submarina

Último Vídeo

Não é segredo que o fundo dos oceanos é repleto de vulcões submersos que estão o tempo todo entrando em erupção — e inclusive dando origem a ilhas novas pela Terra. O que acontece é que raramente os cientistas têm a oportunidade de observar a ocorrência desses eventos de perto. Mas, de acordo com Mike Wehner, do site BGR, um time de pesquisadores teve a sorte de estar no lugar certo, no momento certo e com os equipamentos necessários para acompanhar uma erupção vulcânica submarina em primeira-mão! Veja:

Erupção vulcânica(Vimeo/Woods Hole Oceanographic Inst.)

Desafio das profundezas

Não é nada fácil prever quando uma erupção vai acontecer aqui na superfície — onde os pesquisadores contam com um sem fim de instrumentos para medir todo tipo de atividade aqui mesmo, em terra firme. E mesmo quando os vulcões dão sinais de que vão entrar em atividade, podem se passar dias, meses e até anos até que alguma coisa aconteça. Bem, isso quando os grandalhões não voltam a “dormir” e não ocorre nada. Então, imagine o desafio de monitorar tudo isso a centenas e até milhares de metros de profundidade!

Segundo Mike, no caso da erupção capturada em vídeo agora, os cientistas realmente tiveram muita sorte — e por pouco não perderam o evento. Na verdade, o time estava acompanhando a atividade do vulcão Havre, situado no litoral próximo à Nova Zelândia, desde uma imensa erupção que ocorreu em 2012. Então, depois de identificar uma enorme quantidade de material aparecendo na superfície do mar, em 2015 eles foram para lá para checar o que estava acontecendo. Veja um vídeo descrevendo a missão:

De acordo com as informações que acompanham o vídeo, os pesquisadores usaram um submergível autônomo chamado Sentry para mapear o vulcão submerso e a nova cratera liberando o material até a superfície. Os cientistas também utilizaram o Jason, um veículo de operação remota, para dar uma espiadinha no interior da cratera e coletar amostras de material para análise.

Material coletado de erupção(Science Advances)

Mais de 70% de toda a atividade vulcânica da Terra é registrada debaixo d’água, e o Havre se tornou o maior vulcão formado no fundo do mar nos últimos 100 anos. Aliás, sua erupção, apesar de não ter sido visível aqui da superfície em todo o seu esplendor, consiste na maior explosão vulcânica do século.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.