Gênio vs Gênio #1: a rivalidade elétrica entre Thomas Edison e Nikola Tesla
261
Compartilhamentos

Gênio vs Gênio #1: a rivalidade elétrica entre Thomas Edison e Nikola Tesla

Último Vídeo

Os nossos colegas do TecMundo — "irmão mais velho" do Mega Curioso — está estreando uma nova série que vai explorar rivalidades clássicas do mundo moderno, aquele momento em que dois gênios da ciência ou da tecnologia entram em confronto (alguns mais pacíficos, outros mais acirrados) e quem acaba se beneficiando é a humanidade com as grandes invenções e descobertas que brotam dessas disputas.

A ideia é que o Tecmundo publique um capítulo – ou um confronto, se você preferir – por semana  e a gente do Mega compartilhe por aqui. As batalhas escolhidas envolvem grandes mentes de diversas áreas da ciência e da tecnologia e elas nos ajudarão a contar um pouco sobre a importância de cada um desses gênios, com o que eles contribuíram e como foi a dinâmica da rivalidade entre eles.

Para dar início ao espetáculo, vamos apresentar uma das mais famosas rivalidades da história da tecnologia, entre duas das mentes mais geniais da ciência: Thomas Edison e Nikola Tesla. Nas próximas semanas, vocês verão um card de tirar o fôlego com grandes disputas. Semana que vem, uma batalha nuclear entre os pais da bomba atômica e da bomba de hidrogênio, Robert Oppeheimer e Edward Teller. Vai ser explosivo!

Que começem os jogos! (ou "iiiiiit's tiiiiiime!!!")

aTale of the tape

A função de Tesla seria a de redesenhar as máquinas inventadas por Edison e produzidas pela companhia dele

No corner direito, Thomas Alva Edison, que vocês provavelmente conhecem como um dos maiores inventores da história, associando a ele a criação da lâmpada incandescente, do fonógrafo, da câmera de vídeo e até do mimeógrafo, aquele que copiava as provas em escolas antigamente e deixava as folhas com cheirinho de álcool.

No corner esquerdo, Nikola Tesla, um mago da eletricidade responsável pela criação do motor elétrico de indução por corrente alternada e um dos inspiradores da imagem moderna do “cientista louco”. Ainda na década de 1890, ele já falava em comunicação sem fio através de dispositivos e criou uma revolução na indústria elétrica dos EUA e do mundo.

aNikola Tesla (à esquerda) e Thomas Edison (à direita): os combatentes de hoje

Round 1: dois mundos diferentes

Thomas Edison era norte-americano, nascido em 1847, e, quando pequeno, praticamente não frequentou a escola, sendo educado por sua mãe e, posteriormente, estudou por conta própria. Durante a juventude, desenvolveu um problema de audição (provavelmente por causa de escarlatina) que atribuía erroneamente a um acidente em seu laboratório. Chegou a fundar 14 empresas durante sua vida, incluindo a General Electrics, ou GE, que existe até hoje.

O principal motivo da rivalidade entre Thomas Edison e Nikola Tesla foi a patente das aplicações de corrente contínua e corrente alternada

Nikola Tesla nasceu onde hoje é a Croácia, na época, o Império Austro-Húngaro. Ainda na Europa, estudou engenharia elétrica na Universidade de Graz, na Áustria, sem concluir o curso. Trabalhou em uma empresa fundada por Thomas Edison em Paris antes de ser transferido para os Estados Unidos com 27 anos de idade, onde tornou-se cidadão norte-americano. Lá, sua função seria a de redesenhar as máquinas inventadas por Edison e produzidas pela companhia dele, a Edison Machine Works. Ele fez melhorias em todos os 24 modelos que lhe foram apresentados.

Não se sabe muito bem o motivo de Tesla ter largado o trabalho na empresa de Edison apenas seis meses após ter chegado aos Estados Unidos. Dizem que por não ter recebido todas as horas extras das 18,5 horas médias que trabalhava por dia, inclusive virando madrugadas, ou talvez pela piada mal compreendida feita pelo próprio Edison que, ao ver Tesla chegando às 5h da manhã sem saber que estava fazendo reparos nos dínamos de um navio, brincou que o jovem cientista era bom de noitadas (e depois de saber a verdade teria elogiado Tesla, mas só para seu supervisor).

teslaUm jovem Tesla já envolvido com a ciência, ainda na Europa

Round 2: tecnologias concorrentes

O principal motivo da rivalidade entre Thomas Edison e Nikola Tesla foi a patente das aplicações de corrente contínua e corrente alternada, o que viria a mudar a maneira como a eletricidade era usada. O registro de corrente contínua já pertencia a Edison e ela era aplicada nas invenções do cientista. Já Tesla patenteou sua descoberta de corrente alternada para utilizá-la em máquinas que já havia inventado ainda em Paris, como a turbina que ganhou seu nome, o motor de indução e o transformador de alta voltagem.

Para se ter uma ideia de como as descobertas de Tesla foram importantes, é por causa delas que a primeira usina hidrelétrica moderna do mundo foi construída

Tesla havia tentado convencer a Edison Machine Works a desenvolver suas ideias, mas não obteve sucesso. Ao largar o trabalho na empresa, ele conseguiu que George Westinghouse, dono da Westinghouse Electric Company, financiasse seus projetos. Segundo o professor Bernard Carlson, autor do livro “Tesla: Inventor da Era da Eletricidade”, as inovações do cientista mudaram a vida cotidiana das pessoas, permitindo, por exemplo, a instalação de elevadores em prédios e a invenção de eletrodomésticos muito mais práticos.

Para se ter uma ideia de como as descobertas de Tesla foram importantes, é por causa delas que a primeira usina hidrelétrica moderna do mundo foi construída, com supervisão dele mesmo e de Westinghouse, em Niagara Falls, onde ficam as famosas cataratas de Niágara. É com praticamente essa mesma tecnologia que as hidrelétricas de hoje funcionam no mundo todo.

edisonO trabalho dedicado de Thomas Edison

Round 3: demonstração horripilante

Edison, por sua conta – e para defender seus produtos – não acreditava no potencial da corrente alternada e passou a fazer uma espécie de campanha contra o uso dela. Um dos episódios mais icônicos – e desumanos – dessa rivalidade entre ele e Tesla envolveu uma condenação por cadeira elétrica e acabou tendo o efeito contrário do desejado.

O show de horrores, porém, não foi suficiente para gerar de fato uma briga entre Tesla e Edison

Usando sua influência como grande homem de negócios, Edison conseguiu fazer com que um condenado a morte fosse executado em uma cadeira elétrica que usava corrente alternada. A ideia era mostrar para as pessoas o quão letal esse tipo de propagação da eletricidade poderia ser com a intenção de “queimar o filme” de Tesla. A demonstração foi um completo desastre.

Sem saber usar esse tipo de corrente, os carrascos da penitenciária deixaram a tensão da cadeira cair diversas vezes durante a execução, “fritando” o condenado de maneira dolorosa e demorada e sem de fato tirar sua vida com eficácia. Alguns minutos depois, um cheiro de carne queimada tomava o ambiente, diversas pessoas que assistiam haviam desmaiado e o preso continuava vivo. O show de horrores, porém, não foi suficiente para gerar de fato uma briga entre Tesla e Edison, que possuíam, na realidade, uma rivalidade até que saudável para os termos da época.

teslaOs teste assustadores feitos por Tesla, que servia sempre como a própria cobaia

Round 4: gênios complementares?

Quando comparamos os dois gênios, muitas diferenças podem ser notadas. Tesla era mais a cara do cientista malucos dos filmes e desenhos. Um cara cheio de manias, ele realizava shows enormes para o público e impressionava as pessoas ao ser atravessado por tensões imensas de energia elétrica em eventos que reuniam centenas e até milhares de pessoas em Nova York.

Edison era mais um homem de negócios, alguém que, antes de morrer, havia registrado nada menos que 1.093 patentes, quase quatro vezes mais do que seu rival

Tesla dizia que criava suas invenções em visões estranhas que envolviam desenhos e flashes de luz. Ele se dizia também capaz de montar muito do que produziu apenas em sua cabeça, sendo possível até testá-las antes de colocar tudo em prática. Ele tinha uma memória fotográfica impressionante e criava imagens tridimensionais perfeitas em sua cabeça sem perder a organização de tudo.

Edison era mais um homem de negócios, alguém que, antes de morrer, havia registrado nada menos que 1.093 patentes, quase quatro vezes mais do que seu rival. Era um homem à frente de seu tempo, que trabalhava em invenções que outras pessoas já conseguiam visualizar, mas era sempre mais rápido e inventivo, solucionando problemas mais rápido e conseguindo transformar aquilo em um produto que poderia ser vendido para o público antes que todo mundo.

edisonThomas Edison: inventor genial

Resultado final

É muito difícil apontar um dos dois como mais importante que o outro. As invenções de Edison mudaram a vida cotidiana do ser humano na virada do século XIX para o XX, enquanto que Tesla é responsável por uma revolução na maneira como usamos a energia elétrica.

Se ainda existe alguma dúvida, você pode curtir o vídeo feito pelo canal Epic Rap Battles of History que coloca justamente os dois para batalhar com o poder das palavras:

Agora é a sua vez: quem você acha que ganha esse combate: Thomas Edison, o homem das mil invenções, ou o mago da eletricidade Nikola Tesla? Deixe sua opinião aí nos comentários!

Gênio vs Gênio #1: a rivalidade elétrica entre Thomas Edison e Nikola Tesla via TecMundo

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.