Mutante? Não! Este é um incrível papai-pássaro carregando seus filhotes
117
Compartilhamentos

Mutante? Não! Este é um incrível papai-pássaro carregando seus filhotes

Último Vídeo

À primeira vista, a imagem acima pode até dar a impressão de que o pássaro seja um exemplar vítima de alguma anomalia genética bizarra e tenha nascido com dois pares de patinhas extras debaixo de cada asa. Entretanto, a ave não é nenhum mutante – mas sim um dos muitos “paizões” que existem na natureza.

Pois é, caro leitor, o que a foto mostra é um pássaro conhecido como jacana-crestada (Irediparra gallinacea), ave que pode ser encontrada na Austrália, em Bornéu e nas Filipinas. Entre as características mais curiosas estão as patas longas com “dedos” compridos que se abrem e permitem a caminhada com facilidade sobre plantas aquáticas; além disso, no caso do jacana-crestada, são os machos que cuidam dos filhotes, não as fêmeas.

(Reprodução/Wikimedia Commons)

Paizões

De acordo com Tessa Koumoundouros, do site Science Alert, a imagem que você pode conferir abaixo foi capturada pela fotógrafa Sally Corte, de Queensland, na Austrália, e o flagra dos filhotes debaixo das asas do pai aconteceu por acaso. Isso porque esses pássaros, embora sejam comuns, têm temperamento bastante tímido, se assustam com muita facilidade e não ficam dando sopa!

(Reprodução/Science Alert/CorteOnCamera/Sally Corte)

A fotógrafa contou que viu a ave acompanhada dos filhotinhos e se apressou para pegar a câmera. Mas, quando se posicionou para fazer o clique, notou que os pequenos não estavam mais por ali – só o pássaro adulto. Sally providenciou o registro mesmo assim, e foi apenas ao checar o retrato que notou as patinhas penduradas debaixo das asas do jacana, indicando que o papai, preocupado com a sua presença, recolheu os filhinhos para fugir da “predadora” e levá-los a um lugar seguro.

E as mães, que papel têm nessa relação? As fêmeas são maiores do que os machos e não são nada “fiéis” a eles. Elas costumam acasalar com dois ou três parceiros e, depois de pôr os ovos, abandonam os ninhos e deixam os machos encarregados de chocar e cuidar da prole – enquanto saem em busca de novos amores.

(Reprodução/Wikimedia Commons/sunphlo)

Esse comportamento das fêmeas pode estar relacionado ao fato de cerca de 80% dos ninhos se perderem – eles são criados na água e são flutuantes – antes de os ovos chocarem. Então, acasalando mais, elas aumentam as chances de que um número maior de filhotes nasça. Aliás, ainda sobre a questão dos ninhos flutuantes, além de os machos protegerem as crias de acidentes e perigos, existem registros de que eles inclusive podem carregar os ovos sob o bico até locais mais seguros.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.