Novo estudo diz que consumo de maconha pode aumentar risco de depressão
1.313
Compartilhamentos

Novo estudo diz que consumo de maconha pode aumentar risco de depressão

Último Vídeo

A depressão pode ser causada por diversos fatores, como poluição, luzes artificiais e bactérias intestinais. A novidade é que um artigo publicado na revista médica estadunidense JAMA Psychiatry também liga o consumo de maconha por adolescentes ao surgimento da doença em adultos.

Execução do estudo

Pesquisas anteriores sugeriram que o uso de maconha aumenta moderadamente o risco de desenvolvimento de depressão, mas outros estudos não encontraram evidências significativas que conectassem o hábito e a doença. Também há fontes que afirmam que o consumo de cannabis reduz os sintomas da depressão.

Como não houve consenso, cientistas das universidades Oxford e McGill – na Inglaterra e no Canadá, respectivamente – resolveram analisar resultados de 11 estudos conduzidos ao longo da década de 1990 sobre o uso da maconha na adolescência e a qualidade da saúde mental na vida adulta.

“Analisamos os efeitos da cannabis porque seu uso entre os jovens é muito comum e os efeitos a longo prazo ainda são pouco conhecidos”, explicou Andrea Cipriani, professor da Universidade de Oxford: “Para isso, selecionamos estudos metodologicamente corretos que foram realizados a partir de 1993”.

A conclusão dos pesquisadores é de que 1 em cada 14 casos de depressão entre adultos poderia ser evitado se os adolescentes não usassem maconha. Eles também perceberam que fumar cannabis antes dos 18 anos de idade pode aumentar em 350% o risco de tentativas de suicídio.

Observações dos pesquisadores

Os cientistas acreditam que o elo entre a maconha e a depressão é um componente psicoativo, o tetraidrocanabinol (THC): estudos realizados com animais mostraram que ele é capaz de alterar o neurodesenvolvimento em cérebros jovens. Também lembraram que a conexão entre a droga e a doença não é necessariamente causal, o que significa que a propensão a desenvolver depressão pode levar ao consumo de maconha ou que fatores genéticos e ambientes podem ser determinantes, por exemplo.

Outro ponto levantado pelos pesquisadores é que alguns dos estudos analisados não levaram em consideração que os participantes pudessem fazer uso de medicamentos nem a quantidade de cannabis que costumavam consumir – fatores que poderiam interferir nos resultados.

Basicamente, pode existir uma relação entre o uso de maconha por adolescentes e o desenvolvimento de depressão quando adultos, mas é preciso que os cientistas conduzam mais pesquisas para confirmar essa associação e entender por que ela acontece.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.