Conheça o primeiro cachorro clonado a entrar para a Polícia da China
273
Compartilhamentos

Conheça o primeiro cachorro clonado a entrar para a Polícia da China

Último Vídeo

O que seria da força policial sem o faro canino? Além de ser ótimo companheiro, um cão policial resolve casos que nenhum humano consegue sozinho. Exemplo da eficiência desses animais é a cadela de 7 anos de idade, Huahuangma, responsável por resolver um caso de assassinato na China em 2016. Por ser tão especial, a melhor amiga de todos na delegacia Pu'er, na província de Yunnan, sudoeste do país, foi clonada e deu origem a uma pequena detetive que já começou seus treinamentos. 

Fotos: Sinogene

O clone, a filhote de 2 meses batizada de Kunxun, é fruto de uma tentativa de facilitar e baratear o treinamento de um cão policial no país. Isso porque a maioria dos animais escolhidos para essa atividade são de raças importadas, e seus treinamentos podem levar 5 anos – para alcançar o nível de Huahuangma –, chegando a custar R$ 290 mil aos cofres públicos. 

Policial chinesa

Ao contrário da maioria dos cachorros policiais, Kunxun e Huahuangma são da raça cão-lobo de Kunming, originária do país. Parecidos com o pastor alemão, eles normalmente são treinados para serem cães de resgate e atuarem com militares e bombeiros. A filhote vai ser adestrada durante cerca de 8 a 10 meses antes de começar a resolver casos. Entre as "matérias" da pequena estudante estão busca e resgate, rastreamento e detecção de drogas.

As mentes por trás de tudo

Fotos: Sinogene

A Universidade Agrícola de Yunnan e a empresa de biotecnologia Sinogene – a primeira companhia a clonar pets na China – são responsáveis pela criação do clone. A pequena "aumiga" nasceu no dia 19 de dezembro com 23 centímeros e 540 gramas, sem medo do escuro e totalmente sociável. Seu DNA é 99,9% compatível com o da cadela heroína da China.

Mulan já pode se aposentar. Kunxun assumiu a proteção do país!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.