Última tartaruga fêmea de sua espécie morre em tentativa de inseminação
215
Compartilhamentos

Última tartaruga fêmea de sua espécie morre em tentativa de inseminação

Último Vídeo

Imagine o tamanho do pesar, frustração e decepção que os veterinários de um zoológico na China sentiram ao ver o último exemplar fêmea de uma espécie de tartaruga criticamente ameaçada de extinção morrer – justamente durante uma tentativa frustrada de inseminação artificial. O procedimento tinha, obviamente, o objetivo de conseguir que o animal tivesse filhotes e, assim, aumentasse as chances de preservar a existência da espécie, mas algo deu errado e a criatura acabou sucumbindo.

A um passo da extinção

De acordo com Felipe Garrido, do site Fayer Wayer, a tartaruga pertence à espécie Rafetus swinhoei, uma criatura que pode chegar a pesar mais de 130 quilos, medir perto de 1 metro de comprimento e, em condições ideais, viver até os 160 anos, mais ou menos. No entanto, devido à captura extensiva desses animais, que também são conhecidos como tartaruga-gigante-de-casco-mole-do-rio-yangtze, o número de indivíduos caiu drasticamente nas últimas décadas e, hoje, a espécie está mais perto que nunca de desaparecer por completo.

(Reprodução / Fayer Wayer)

O animal que morreu se chamava Xiangxiang e residia no zoológico de Suzhou, juntamente com outro exemplar, só que macho. A fêmea tinha 90 anos de idade, o que significa que ainda estava em idade de procriar, mas vinha enfrentando dificuldades para acasalar e conceber, visto que esta não foi a primeira vez que Xiangxiang foi submetida ao procedimento de inseminação. Segundo Felipe, há cerca de 10 anos, ela passou por outras 4 tentativas, mas, infelizmente, nenhuma deu certo.

Antes da última tentativa, a tartaruga passou por uma bateria de exames – que apontaram que ela se encontrava em boas condições de saúde. No entanto, algo deu errado e, no dia seguinte ao procedimento, Xiangxiang faleceu. Uma equipe composta por veterinários do zoológico e especialistas de outros países se reuniram para tentar descobrir a causa da morte do animal, e material ovariano da fêmea foi extraído e armazenado para uma possível criação de embriões.

(Reprodução / Fayer Wayer)

Além do macho que ficou sozinho no zoológico de Suzhou, existem apenas outros 2 animais do mesmo gênero no mundo, até onde se sabe, ambos machos, e a dupla vive no Vietnã. Restava outra fêmea da mesma espécie no planeta, também no Vietnã, mas o exemplar morreu em 2016.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.