Ladrões de dragões fazem com que Ilha de Komodo feche para turistas em 2020

Ladrões de dragões fazem com que Ilha de Komodo feche para turistas em 2020

Último Vídeo

Os curiosos Dragões de Komodo atraem cerca de 10 mil turista por mês para a Ilha de Komodo na Indonésia. Infelizmente, alguns desses turistas aproveitam a visita para roubar os répteis para fins escusos, como usar a sua pele em artigos de moda e decoração, ou o seu sangue para fins medicinais. 

Em março a polícia da Indonésia diz ter prendido contrabandistas que teriam levado 41 dragões da ilha, além de outras espécies como pássaros e gatos selvagens. Esse caso, segundo o jornal Tempo da Indonésia, seria o estopim para a decisão de fechar a ilha.

Reprodução/ZSL London Zoo

Segundo o porta-voz do governo, Marius Jelamu, a Ilha de Komodo ficará fechada para turistas por um ano a partir de janeiro de 2020. Durante esse tempo os oficiais que trabalham na ilha garantirão a preservação do habitat natural dos dragões, bem como a manutenção de seus estoques de alimentos.

Essa não será a primeira vez que um grande destino turístico da Ásia/Oceania é fechado por mau comportamento dos visitantes. A praia de Maya Bay, na Tailândia, está fechada desde junho de 2018 para a recuperação de seus corais, sem previsão para abrir. Já a Ilha de Boracay, nas Filipinas, ficou seis meses fechada para limpeza e foi reaberta em outubro de 2018.

Reprodução/Sergey Uryadnikov/Shutterstock

Dragões de Komodo são considerados como uma espécie vulnerável pela União Internacional para a Conservação da Natureza e são protegidos por lei na Indonésia. A Ilha de Komodo fica dentro do Parque Nacional de Komodo, que é tombado pela UNESCO como Patrimônio Mundial.

Segundo a UNESCO existem mais de 5000 dragões vivendo no parque, que abrange as ilhas maiores de Komodo, Rinca, Pardar e outras ilhas menores. Apenas a Ilha de Komodo será fechada, então se você já estava planejando uma visita ao parque ano que vem, ainda terá a chance de ver os dragões.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.