Pesquisadores criam 'calça robô' para facilitar a hora de caminhar e correr

Pesquisadores criam 'calça robô' para facilitar a hora de caminhar e correr

Último Vídeo

Em um primeiro momento, essas calças parecem alguma invenção maluca com cabos conectados a um dispositivo, mas elas podem fazer muito mais do que se pode imaginar em um olhar inicial. A nova invenção, desenvolvida graças a uma colaboração entre pesquisadores do Instituto WYSS de Engenharia Biológica da Universidade de Harvard, da Universidade de Nebraska Omaha e da Universidade de Chung-Ang, em Seul, é um exotraje que promete melhorar o desempenho muscular, fazendo com que andar e correr sejam tarefas mais “leves”.

A “calça robô” é destinada a ajudar no transporte de cargas pesadas, evitar lesões, melhorar o desempenho e ajudar pessoas com deficiência ou dificuldades de movimento. A pesquisa realizada para desenvolvê-la foi publicada na revista Science.

De acordo com o site oficial o Instituto WYS, após a criação do protótipo, testes foram realizados com voluntários de diferentes perfis em diferentes cenários, como caminhar e correr. Foram medidas as quantidades de energia consumida para analisar a quantidade de oxigênio necessária. O Instituto ressalta que novos testes e pesquisas serão realizadas para confirmar a eficácia do exotraje.

Como a “calça robô” ajuda o movimento?

O exotraje, que pesa 5 quilos, é confortável e flexível, apesar dos cabos e do motor. O mecanismo é necessário para puxar os cabos que auxiliam a estender os quadris seguindo um movimento natural quando as pernas se movem, o que seria, em princípio, o responsável pela redução na quantidade de energia necessária para se mover.

O exotraje é diferente porque “entende” a dinâmica de movimentação do centro de massa, sendo capaz de identificar quando você está correndo e quando está andando e isso adapta a força necessária para puxar os cabos, tornando confortável andar ou correr com o dispositivo ligado.

Esse tipo de “calça robô” pode ser útil e importantes na reabilitação de pacientes com dificuldade de mobilidade ou com mobilidade reduzida e idosos. Uma versão para reabilitação já foi aprovada pelas autoridades de saúde e é vendida comercialmente.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.