Agricultura sob painéis solares economiza água e gera energia

Agricultura sob painéis solares economiza água e gera energia

Último Vídeo

Tornar a agricultura tão resiliente quanto possível é extremamente necessário, sobretudo em lugares que sofrem com altas temperaturas e períodos de seca. Mas como fazer isso? Unindo o cultivo a energias renováveis, como a solar. “Muitos de nós querem mais energia renovável, mas onde tantos painéis solares serão colocados? À medida que as instalações solares crescem, elas tendem a estar nos entornos das cidades, e é historicamente onde já cultivamos nossos alimentos”, afirma Greg Barron-Gafford, professor associado da Escola de Geografia e Desenvolvimento da Universidade de Arizona e principal autor do artigo em Nature Sustainability.

O artigo aborda como as áreas de cultivo atuais são as “coberturas de terra com o maior potencial de energia solar fotovoltaica” com base em uma extensa análise da luz solar recebida, temperatura do ar e umidade relativa. “Então, qual uso da terra você prefere — produção de alimentos ou energia?”, indagou Barron-Gafford, outro pesquisador que faz parte do estudo. “Começamos a nos questionar: por que não fazer as duas coisas no mesmo lugar? Desde então, cultivamos vegetais como tomate, pimentão, acelga, couve e ervas à sombra de painéis solares".

(Reprodução/ clisenberg via VisualHunt)

Para tanto, foi criada uma estrutura fotovoltaica que compreendesse a produção de energia e agricultura com a colaboração da comunidade acadêmica juntamente com pesquisadores, deixando ao lado havia um sistema de cultivo dentro dos métodos originais. "Descobrimos que muitas de nossas culturas alimentares se saem melhor à sombra dos painéis solares porque são poupadas do sol direto", afirmou Baron-Gafford.

O grupo notou que a estrutura fotovoltaica oferecia aos vegetais condições mais favoráveis para o crescimento, de modo que algumas culturas tiveram um aumento expressivo na produção (como no caso do tomate, que teve sua colheita duplicada). Além disso, aqueles alimentos que estavam à sombra das placas necessitavam de irrigação de dois em dois dias, enquanto que o sistema tradicional era irrigado diariamente. Isso significa que, além gerar energia elétrica, a presença das placas ainda causou uma elevação na produtividade e, por fim, economia de água.

(Reprodução/Som Energia via VisualHunt)

Ainda foi descoberto que o sistema de placas fotovoltaicas é ajudado pelas culturas (afinal, uma mão lava a outra), que fazem com que haja uma maior eficiência na produção de energia. O processo de transpiração das plantas auxiliou a manutenção do equilíbrio de temperatura das placas, que puderam alcançar melhores resultados.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.