Incríveis descobertas científicas sobre a risada

Incríveis descobertas científicas sobre a risada

Último Vídeo

Muito mais que expressão facial, momento de lazer ou minutos de distração, a risada vai além de qualquer raça ou espécie. Seus efeitos colaterais e impulsos são mais naturais do que imaginamos e podem derivar em diversas respostas positivas no organismo, relacionados à saúde e ao bem estar. Um cenário tão grandioso, mas relativamente simples, tornou-se objeto de estudo para diversos cientistas, que descobriram algumas fronteiras inimagináveis dos risos. Veja algumas descobertas científicas abaixo.

Riso falso

O riso falso tornou-se objeto de estudo na Universidade da Califórnia, pelas mãos do Dr. Greg Bryant, em 1918. Acreditando que a habilidade de identificar risos falsos está presente culturalmente em algumassociedades, Bryan convocou 884 pessoas de 21 países distintos para ouvir, em inglês, gravações de risadas falsas e verdadeiras. O resultado do experimento foi que, independente do povo de origem, todos os voluntários se saíram bem nas distinções. Bryant chegou à conclusão que, em países menos desenvolvidos, o sorriso falso é menos frequente e as pessoas são ligadas emocionalmente, utilizando-se de atos espontâneos e genuínos.

(Fonte: Vector Illustration/Divulgação)

Imunidade

O riso favorece a redução de liberação de hormônios relacionados ao estresse como o cortisol e adrenalina, ato que facilita, também, a digestão e a limpeza dos pulmões. Antídoto para doenças, as pessoas que riem com mais frequência tendem a ser mais saudáveis, deixando a mente mais ativa e facilitando o relacionamento com o meio social.

Psicopatia

Questões de ter a mente contagiada ou não por emoções externas podem estar relacionadas a comportamentos psicopatas. O simples ato de ter alguém rindo em sua frente pode fazê-lo entrar em êxtase de gargalhadas, e essa relação foi a base para um estudo de 2017, em Londres, com cerca de 92 crianças entre 11 a 16 anos. Boa parte das crianças encontrava-se no espectro de possíveis casos de psicopatia, com comportamentos disruptivos. O experimento resultou na análise de atividades cerebrais a partir da recuperação de emoções: as crianças consideradas "normais" responderam bem ao som de uma risada genuína, enquanto as com distúrbios comportamentais tiveram menos atividades cerebrais.

(Fonte: Legendary Pictures/Reprodução)

Trabalho

Como um estado subconsciente de guarda baixa, relaxamento e segurança, a risada em ambiente de trabalho proporciona uma associação livre de ideias, impulsionando a criatividade e o fluxo de pensamentos, segundo pesquisas.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.