Tamanho do cérebro pode indicar predisposição ao abuso de álcool

Tamanho do cérebro pode indicar predisposição ao abuso de álcool

Último Vídeo

Por muito tempo, pesquisadores acreditaram que o consumo de álcool reduzia o tamanho do cérebro. Porém, um novo estuda aponta que a realidade é o contrário disso: o tamanho reduzido de certas áreas do cérebro é que predispõem ao abuso de álcool. 

Tamanho do cérebro e o consumo de álcool

Segundo David Baranger, autor da pesquisa, ela ofereceu evidências de que há ligação genética entre menores volumes de massa cinzenta e tendência ao abuso de álcool. Para ele, não se pode descartar a hipótese de redução do tamanho do cérebro devido ao consumo de bebidas alcoólicas, porém, o que o estudo mostra é que existem marcas genéticas ligadas ao tamanho de certas áreas do cérebro que podem indicar maior vulnerabilidade ao álcool com antecedência. 

Para chegar a essa conclusão o estudo acompanhou voluntários desde a infância até a idade adulta checando com regularidade as imagens cerebrais e fazendo coleta de dados sobre a família. O que eles perceberam ao final foi que menores áreas de matéria cinzenta no córtex frontal e na ínsula podiam predizer o futuro consumo de álcool. Incluindo início do consumo na adolescência e abuso da substância na idade adulta. 

imagem cerebral
Fonte: Freepik

Comparação entre irmãos

Para confirmar a ligação genética entre menores volumes cerebrais e consumo de álcool, os pesquisadores examinaram dados de irmãos gêmeos e não-gêmeos com diferentes históricos de consumo da substância. Em comparação com irmãos que consumiam pouco álcool, aqueles que faziam uso mais pesado de bebidas alcoólicas exibiam menor volume de massa cinzenta. 

Os resultados deste estudo podem, segundo os pesquisadores, se estender a outras substâncias, já que tais fatores genéticos podem influenciar o consumo de outras substânicias também.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.