'Homem dobrado' anda depois de 28 anos após cirurgia

'Homem dobrado' anda depois de 28 anos após cirurgia

Último Vídeo

Um vídeo publicado no mês passado no YouTube, com mais de 27,2 milhões de visualizações, impressiona pela postura corporal de um jovem chinês que, após diagnosticado com um tipo grave de artrite inflamatória na coluna vertebral, assumiu um estado totalmente “dobrado”, com o rosto encostado no osso da coxa.

Conhecido como “o homem dobrado”, Li Hua foi diagnosticado com espondilite anquilosante (EA) quando tinha 19 anos. Condição que afeta principalmente homens no início da idade adulta, a doença fez com que a coluna da rapaz se curvasse para frente de tal forma que ele passou mais de 20 anos em estado de total agonia.

Fonte: Asian Wire/Reprodução
Fonte: Asian Wire/Reprodução

À medida que a flexibilidade da coluna se reduzia, o corpo do jovem foi progressivamente se curvando, até que três partes de tornaram-se dolorosamente “conectadas”: queixo no peito, esterno até o púbis e, finalmente, rosto no osso da coxa.

Compartilhando a dor do filho, a mãe de Li Hua, temendo que depois da morte dela, que já é idosa,  ninguém pudesse cuidar do seu filho, resolveu viajar mais de 500 quilômetros em busca de ajuda.

https://www.youtube.com/watch?v=1ycLWc4bRtg

A doença e as cirurgias que quebraram ossos

A espondilite anquilosante (EA) geralmente faz com que ossos da coluna se fundam, causando dores e rigidez na região lombar e nos quadris, mas os ombros e as vértebras na parte inferior das costas também podem ser afetados.

Como se trata de uma doença incurável, assim que Li chegou ao Hospital Geral da Universidade de Shenzen, a equipe de cirurgiões planejou a realização de quatro cirurgias consecutivas para tentar ajudá-lo a andar novamente. 

Fonte: Asia Wire/Reprodução
Fonte: Asia Wire/Reprodução

Os complicados procedimentos foram realizados de junho a dezembro do ano passado. Os médicos tiveram que quebrar a coluna do paciente em diversos pontos e endireitá-la novamente. Após a terceira intervenção, feita em setembro, Li conseguiu deitar-se na cama e, pela primeira vez após mais de 20 anos, olhar para cima.

A quarta e última cirurgia foi realizada em dezembro, para substituir as articulações dos quadris e permitir que o paciente pudesse ficar em pé e andar. Após essa última cirurgia, que durou 7 horas, Li conseguiu ficar de pé e iniciou sua longa fisioterapia, devido ao encurtamento dos músculos.

No final de julho, ele teve alta e voltou junto com a mãe para casa. 

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.