82
Compartilhamentos

Mulher sul-africana dá à luz 10 gêmeos e quebra recorde mundial

ATUALIZAÇÃO: A mulher sul-africana que alegou ter dado à luz 10 bebês simultaneamente, supostamente quebrando um recorde mundial, acabou presa por inventar a história, conforme noticiou o The Sun na segunda-feira (21). Após a prisão, ela foi levada para a ala psiquiátrica de um hospital. Leia a seguir a matéria original.

***

Em 7 de junho de 2021, a sul-africana Gosiame Thamara Sithole (37) deu à luz 10 crianças simultaneamente e registrou o recorde mundial da categoria, desbancando a marroquina Halima Cisse, que detinha o topo do pódio desde maio deste ano, quando deu à luz 9 bebês. 

Segundo noticiado pelo New York Post, o parto ocorreu na noite de segunda-feira em um hospital de Pretória, província de Gauteng. Após ser avaliada pela equipe médica e verificar os relatórios preliminares, Gosiame foi levada a acreditar que seria uma mãe de seis bebês, porém novos exames apontaram a existência de oito crianças e afirmaram que a mulher seria uma "octomom". 

Surpreendentemente, a sul-africana e todos os responsáveis pela cesárea se depararam com sete meninos e três meninas no final do processo, que resultou em um choque generalizado e em um alívio, especialmente pela gravidez ter sido conduzida de forma natural e sem tratamento de fertilidade. "São sete meninos e três meninas. Ela estava grávida de sete meses e sete dias. Estou feliz. Estou emocionado", disse Teboho Tsotetsi, marido de Gosiame, em entrevista ao Pretoria News.

Com o evento, a humanidade não conhece apenas a nova recordista da maior quantidade de crianças nascidas em um parto, mas também o primeiro caso de um nascimento de dez bebês já documentado, caso venha a ser confirmado oficialmente pelo Guinness World Records.

Investigação de um caso raro

Em reportagem do Pretoria News, o professor Dini Mawela, vice-diretor da faculdade de medicina da Universidade de Ciências da Saúde Sefako Makgatho, afirmou que o caso era raro, principalmente por não ter ocorrido sob condições de métodos que forcem o nascimento de múltiplos bebês, mas alerta sobre possíveis problemas que a mãe pode enfrentar após a gravidez de "risco extremamente alto". "Os bebês sairão pequenos, com chances de sobrevivência comprometidas. Mas tudo isso depende de quanto tempo ela os carregou", disse o professor.

Por conta disso, o Guinness segue em investigação para poder confirmar o feito em seu livro e afirma que "no momento atual, ainda não estamos verificando isso como um registro, pois o bem-estar da mãe e dos bebês é de prioridade máxima."

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.