Galileu Galilei: a revolução causada pelas descobertas sobre a Lua

Entre os séculos XVI e XVII, o astrônomo italiano Galileu Galilei, através de observações sobre a Lua, Vênus, Júpiter e Sistema Solar, consolidou um modelo do Universo que transformaria toda a mentalidade acadêmica moderna. Isso foi possível graças ao impressionante alcance de seu telescópio, que otimizou a visão do cientista para trazer detalhes surpreendentes sobre os corpos espaciais na Via Láctea.

Considerado o pai da astronomia moderna, Galileu era um indivíduo polímata, ou seja, especialista em várias áreas, que fundamentou sua vida na defesa do heliocentrismo, algo que o fez enfrentar os propostos da Igreja e ser acusado de heresia. O estudioso mostrou uma apreciação anormal por matemática, física teórica e física experimental, e levou seus conhecimentos para além da atmosfera terrestre ao saber sobre a existência do primeiro telescópio prático, criado pelo holandês Hans Lippershey em 1608.

Em 1609, o estudioso criou sua própria versão melhorada do instrumento de longo alcance e logo foi anunciado como a primeira pessoa a registrar observações sobre os céus, já que o britânico Thomas Harriot, que também tinha realizado observações com lentes, não registrou oficialmente seus achados.

Sua grande descoberta foi determinante para compreender a superfície da Lua e quebrar o modelo de esferas imutáveis, suaves e perfeitas revelado por Aristóteles, no século III a.C. Segundo Galileu, os padrões de sombra no satélite natural mudavam regularmente e de forma similar como acontece na Terra, devido ao relevo instável e à presença de cadeias montanhosas, por exemplo.

O legado de Galileu

As notas de Galileu Galilei foram compartilhadas no compilado Sidereus Nuncius, em 1610, e informaram sobre a existência de poços, colinas, vales e terrenos acidentados que configuravam as manchas escuras vistas da Terra. Apesar do Sol incidir de forma uniforme na Lua, a configuração das sombras não conseguia dividir perfeitamente o lado iluminado do lado escuro, e sempre era possível perceber desníveis e larguras acidentais entre as linhas.

(Fonte: Domínio Público / Reprodução)(Fonte: Domínio Público/Reprodução)

Juntamente ao satélite natural terrestre, quatro luas foram observadas na órbita de Júpiter, além de manchas solares no Sol e as fases do planeta Vênus. Com esses estudos, o italiano determinou o modelo heliocêntrico para o sistema solar, garantindo que o Sol é o grande centro do Universo, e estabeleceu as bases para as modernas sondas espaciais e telescópios, sendo homenageado, em 1989, com o lançamento de uma sonda espacial ligada a Júpiter, que visitou o asteroide Gaspra e Vênus, e observou o impacto do cometa Shoemaker-Levy 9.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.