Seja o primeiro a compartilhar

5 tentativas fracassadas de viagem no tempo

Máquinas do tempo são uma das engenhocas mais interessantes da ficção. Pelo menos desde a saga do filme De volta para o futuro, de 1985nós sonhamos com aparelhos que possam nos levar ao passado para consertar erros, ou então que nos ajudem a dar uma espiada no futuro.

O fato de estes objetos serem fruto da ficção científica não significa que os homens já não tentaram construir as suas próprias máquinas do tempo. Neste texto, contamos a história de cinco sujeitos e suas mirabolantes máquinas que, obviamente, não funcionaram.

1. Chronovisor

(Fonte: Domínio Público)(Fonte: Domínio Público)

Um monge beneditino italiano chamado Pellegrino Ernetti construiu, na década de 1960, uma máquina que coletava energia elétrica residual que serviria para observar eventos do passado. Ela teria um design cilíndrico com um tubo visualizador e um projetor que receberia sinais de sons e luz em todos os comprimentos de onda.

A promessa feita pelo monge é que esta máquina faria a pessoa que entrasse nela voltar tanto no tempo que poderia assistir à crucificação de Jesus Cristo. Mais adiante, Ernetti revelou que a máquina nunca existiu. Ainda assim, houve quem acreditou que a informação dada pelo monge era um "disfarce" e que o Vaticano encobriu a engenhoca.

2. Os crononautas de Barack Obama

(Fonte: Universe Today)(Fonte: Universe Today)

Uma lenda urbana corre entre os americanos há alguns anos. Ela conta que dois homens, Andrew D. Basiago e William Stillings, dizem ter participado de um chamado Projeto Pegasus, que desenvolvia um plano para enviar viajantes do tempo (chamados de crononautas) para Marte.

A melhor parte dessa lenda é que os dois sujeitos disseram que participaram de um grupo de treinamento para viagem a Marte com 10 pessoas na California College durante os anos 1980. No meio desse grupo havia um moço de 19 anos chamado Barry Soetero, que mais adiante assumiria o nome de Barack Obama. O presidente, claro, nunca confirmou o rumor.

3. A máquina do tempo iraniana

(Fonte: Caren Firouz/REUTERS)(Fonte: Caren Firouz/REUTERS)

Um homem chamado Ali Razeghi, então com 27 anos, anunciou em 2013 ter inventado uma máquina do tempo capaz de prever o futuro que entraria em funcionamento de 5 a 8 anos. Segundo o inventor, a máquina já estaria registrada no governo iraniano.

No entanto, o Ministro da Ciência, Pesquisa e Tecnologia do Irã logo declarou que não havia qualquer registro de algo desse tipo. Mesmo assim, Razeqi disse que a invenção estava sob sigilo para que a China não roubasse a tecnologia.

4. O viajante do tempo esloveno

Um sujeito esloveno chamado simplesmente de "David" declarou ao canal ApexTV (dedicado a viagens do tempo e a assuntos paranormais) que já viajou ao futuro mais de 20 vezes, graças à máquina, semelhante a um disco rígido de um computador, que ele inventou.

David ainda disse que um francês chamado Jack Lion Cousteau (que seria um bandido do tempo) haveria o ajudado na criação desta tecnologia. Ele já teria ido ao futuro e visto prédios de 500 andares, carros voadores e alienígenas. Para quem quiser conferir com seus próprios olhos e ouvidos, disponibilizamos o vídeo acima.

5. John Titor, o TimeTravel_0 

(Fonte: Derby Telegraph)(Fonte: Derby Telegraph)

No já longínquo ano 2000, um blogueiro que usava a alcunha de TimeTravel_0 começou a postar informações sobre os materiais que precisava para construir uma máquina do tempo. Ele dizia que era um soldado americano vindo do ano 2036 e que se chamava John Titor.

Sua missão no presente era adquirir um computador IBM 5100, criado em 1975, para impedir que um bug destruísse a humanidade (a relação com o filme O exterminador do futuro é mera coincidência). Ele "desceu" justamente no ano 2000 para angariar recordações de sua família.

Titor acabou se tornando uma espécie de lenda da internet, mesmo sem nunca fornecer nenhuma prova para suas previsões. Ele parou de postar em 2001, mas a sua história segue viva e lembrada por muitos nerds.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.