Seja o primeiro a compartilhar

6 fatos intrigantes para entender os OVNIs

Uma audiência pública do Congresso norte-americano, a primeira em mais de 50 anos, chacoalhou as estruturas — ao menos dos obcecados por Objetos Voadores Não identificados (OVNIs). Dois altos oficiais militares aumentaram as informações do banco de dados de relatórios do setor, que agora consta com aproximadamente 400 incidentes.

Na conversa com os deputados, os militares afirmaram, no entanto, que nenhuma atividade de "origem não-terrestre" foi identificada. Contudo, para ufólogos, foi o suficiente para reacender até mesmo teorias das mais impressionantes. Mas você entende bem sobre o assunto? Então confira 6 fatos intrigantes para compreender os OVNIs.

1. OVNIs não têm relação com alienígenas

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

No inglês UFO (Unidentified Flying Object), no português OVNI (Objeto Voador Não Identificado), mas o ponto é o mesmo: eles não se referem a alienígenas, mas a objetos que estão no espaço aéreo e não foram identificados pelos radares.

A questão é que o imaginário popular solidificou a ideia de que há relação dos termos com seres extraterrestres, estes últimos que ainda não foram identificados nem mesmo no espaço, nas expedições conduzidas pela NASA. Mas cá entre nós, você acha que ETs existem?

2. Termo foi utilizado pela primeira vez na década de 1950

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

A história aponta o escritor Donal Keyhoe como responsável por cunhar o termo UFO pela primeira vez. Isso teria ocorrido em uma edição da Air Line Pilot, no ano de 1953.

No artigo em questão, Keyhoe teria usado o termo ao citar relatórios da Força Aérea dos Estados Unidos. Esses documentos oficiais descreviam objetos aéreos em não-conformidade com equipamentos conhecidos.

3. Os relatos de OVNIs são muito antigos

A história da humanidade possui muitos relatos de OVNIs. E se engana quem acredita que eles estão concentrados nos séculos XX e XXI. Pesquisadores do tema já encontraram dados de avistamentos em 74 a.C., com muitas testemunhas afirmando terem visto o mesmo tipo de objeto.

Também existem descrições feitas nos anos 200 a.C., bem como registros na Alemanha e na Suíça, durante o século XVI. Os primeiros dados catalogados sobre OVNIs no território que hoje compreende os Estados Unidos datam da década de 1630, na região próxima a Boston.

4. Pesquisa de OVNIs nos EUA começou após Segunda Guerra Mundial

Quando se olha para os registros da Força Aérea norte-americano é possível ver que as pesquisas envolvendo o avistamento de OVNIs só teve início após o fim da Segunda Guerra Mundial.

Relatos anteriores existiam, mas o alto comando do exército dos EUA só passou a investigar e a montar forças-tarefa para tal no ano de 1948. A primeira dessas forças-tarefa foi batizada de Projeto Sign, sendo sucedida por outros dois projetos: Grudge e Blue Book, já no início dos anos 1950.

5. Roswell, nos EUA, popularizou a "OVNImania"

Pensar em ETs e OVNIs é pensar em Roswell, no estado do Novo México, nos Estados Unidos. Isso porque um incidente no ano de 1947 colocou a cidade no mapa dos aficionados por vida inteligente fora da Terra.

Naquele ano, um fazendeiro havia encontrado destroços de um objeto estranho em seu rancho. Sem saber o que fazer, chamou os militares, que coletaram o material. A assessoria de imprensa do Exército acabou por publicar uma nota em que citava os rumores sobre discos voadores e, bingo, a cidade nunca mais seria a mesma. Nunca mais, mesmo.

6. Um OVNI já foi avistado na Casa Branca

19 de julho de 1952. Essa data marca o avistamento de OVNIs próximos à Casa Branca, em Washington DC, capital dos Estados Unidos. Relatos afirmam que sete sinais de objetos não identificados apareceram no radar do aeroporto local.

Os controladores, sem saber como proceder, comunicaram a Força Aérea, que enviou caças para interceptarem os OVNIs, que nesse instante já sobrevoavam a Casa Branca e o Capitólio. Não deu tempo: eles sumiram antes que fossem abatidos, ou vistos de perto. É um caso registrado em documentos oficiais, ainda que sem solução — ou explicação.

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.