Seja o primeiro a compartilhar

Fogueira mais antiga do mundo é encontrada em Israel

A descoberta do fogo foi um dos marcos que permitiu com que a humanidade progredisse em múltiplos sentidos. Entretanto, quando foi que os seres humanos passaram a fazer fogueiras? De acordo com um grupo de cientistas, tudo teria começado há quase 1 milhão de anos — muito antes do que se pensava.

Utilizando um software de Inteligência Artificial (IA), os pesquisadores do Weizmann Institute of Science passaram a estudar ferramentas antigas de pederneira encontradas no sítio arqueológico de Evron Quarry, em Israel, para determinar se elas foram queimadas propositalmente ou não. Veja só quais foram as respostas!

Rastreando o fogo

(Fonte: Evron Quarry/Reprodução)(Fonte: Evron Quarry/Reprodução)

Ao longo dos séculos, um dos grandes desafios científicos é conseguir rastrear o uso do fogo pelos seres humanos durante a história. Os métodos mais tradicionais encontrados pela ciência costumavam indicar que as primeiras evidências só foram existir há 200 mil anos.

No entanto, os pesquisadores do Instituto Weizmann decidiram contrariar essa teoria ao optar por outros métodos de pesquisa na pedreira de Evron, a qual teria sido frequentada entre 800 mil e 1 milhão de anos atrás. Para isso, o objetivo seria olhar de perto as ferramentas de sílex — objetos feitos com rochas sedimentares silicatadas — usadas naquela época. 

De acordo com os estudiosos, a pederneira, que é um tipo de sílex, muda em nível molecular quando queima. Com isso, os cientistas poderiam recorrer à IA para determinar o quão quente essa substância teria ficado no passado e desvendar se isso seria parte de um processo natural ou do uso de fogo. Os resultados iniciais se mostraram impressionantes.

Primeiras respostas

(Fonte: Shutterstock)(Fonte: Shutterstock)


Utilizando um modelo de aprendizado profundo na IA, os pesquisadores determinaram que as ferramentas de sílex foram queimadas a temperaturas de até 600ºC e até mais quentes que isso. Além disso, dezenas de ossos de animais encontrados no local também mostram evidências de mudança molecular devido ao aquecimento.

Em entrevista ao Jerusalem Post, os pesquisadores disseram que todas essas informações sugerem que os primeiros humanos estiveram experimentando a queima de diferentes materiais naquela região de Israel há milhares de anos. Resumidamente, a nossa espécie estava tentando aprender a controlar o fogo.

O problema do estudo, porém, é que ainda não existe nenhuma evidência arqueológica confirmada sobre como o fogo foi feito pela primeira vez, embora existam múltiplas teorias — algo que levanta uma dúvida sobre se Evron Quarry realmente teria servido como a primeira fogueira de todos os tempos.

Para os próximos passos, os pesquisadores estão animados para ver como o novo método de IA pode ser usado em outros sítios arqueológicos de milhões de anos. Na melhor das hipóteses, essa revolucionária ferramenta poderia servir para que nós passássemos a entender melhor a relação da humanidade com o fogo e como tudo teve seu início. Sendo assim, inúmeras oportunidades estão sendo abertas nesse campo científico. 

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.