Como saber se o seu parceiro é a pessoa certa para você
193
Compartilhamentos

Como saber se o seu parceiro é a pessoa certa para você

Último Vídeo

É bastante comum que, ao conhecer alguém especial, com quem achamos que vale a pena investir em um relacionamento mais sério, a gente sinta um pouco de insegurança. Afinal, ninguém gosta de abrir o coração para outra pessoa e correr o risco de tê-lo partido, não é mesmo?

Pois, de acordo com a especialista em relacionamentos Tracey Cox, existem alguns pontos aos quais devemos prestar atenção para saber se estamos com a pessoa certa. Mas, antes de tudo, a primeira coisa que ela sugere é que nos façamos uma simples pergunta: se eu tivesse que me tornar outra pessoa, será que eu gostaria de ser o meu companheiro ou preferiria correr para as colinas? Se a sua resposta for correr para as colinas, então você já sabe o que deve fazer.

Em caso de dúvida

Se você tiver dúvidas, segundo Tracey, existem outras perguntinhas importantes que podem ajudar: o seu parceiro costuma apoiar você em suas decisões? Seus amigos e familiares gostam dele e acreditam que ele seja uma boa influência na sua vida? O seu companheiro costuma agradecer quando você faz algo legal para ele ou, ainda, é do tipo que perdoa sem guardar rancor quando você faz algo que o deixa chateado?

E mais: você acha que o seu parceiro gosta de você pelo que você é? Ele costuma se abrir e falar sobre seus sentimentos? Você se sente orgulhoso quando fala dessa pessoa para os outros? Como ele se comporta na presença de pessoas bonitas? Você acha que ele se sente sufocado pelo relacionamento? As respostas a essas perguntas todas certamente vão ajudá-lo na sua escolha.

Fique ligado

Segundo Tracey, diversos estudos apontaram que as pessoas pelas quais nos apaixonamos podem afetar o nosso comportamento de diversas maneiras — algumas positivas e outras, nem tanto. Isso significa que, mesmo aqueles que têm personalidades fortes e bem definidas podem ser profundamente influenciados por seus parceiros e mudar alguns hábitos e atitudes com o tempo de convivência.

Portanto, é extremamente importante avaliar a pessoa com quem estamos nos relacionando e nos certificar de que ela tenha características e qualidades que admiramos. Isso é especialmente relevante no caso de quem é do tipo que adota a personalidade do parceiro da vez — e você certamente conhece indivíduos assim! Tracey se refere aqui a pessoas que detestam futebol, por exemplo, mas viram torcedoras fanáticas só porque o outro também é.

Normalmente, indivíduos que agem dessa forma costumam ter sérios problemas de baixa autoestima e mudam seu comportamento por medo de que, se não fizerem isso, serão abandonados por seus parceiros. Assim, eles vão mudando todos os aspectos de suas personalidades para agradar o outro, e isso não é nada legal.

Além disso, quando nos envolvemos em um relacionamento sério, os problemas do nosso parceiro se tornam nossos problemas também. Assim, se a outra pessoa for do tipo “pavio curto” e dramático, pode se preparar para encarar alguns problemas e instabilidades pelo caminho. Por outro lado, se o seu parceiro for mais equilibrado e tranquilo ou daqueles que não temem correr atrás de seus sonhos, vocês provavelmente colherão muitos frutos juntos.

Nada de trauma

Apesar dos pesares, não tenha medo de se envolver — contanto que você seja cuidadoso na sua escolha! Estudos apontam que indivíduos que se encontram em relacionamentos felizes e saudáveis costumam estar mais satisfeitos com suas vidas e ser mais equilibrados.

Além disso, ter outra pessoa em nossas vidas significa que, na hora de tomar uma decisão, consideramos como isso afetará os nossos parceiros, e isso nos torna mais tolerantes e atenciosos. Outro fator positivo de estar em um relacionamento saudável e equilibrado é que ele nos ajuda a nos sentirmos mais seguros. E, com isso, nos tornamos mais corajosos e propensos a assumir mais riscos, como de começar algo novo e criativo.

Ademais, segundo Tracey, vale lembrar que os casais tendem a ser mais abertos um com o outro. Sendo assim, é mais provável que o seu companheiro seja mais sincero do que um amigo a respeito de hábitos chatos que você possa ter, apontando essas manias para que você se policie. E, como essa pessoa é extremamente importante e próxima, também é mais provável que você dê ouvidos aos toques dela.

*Publicado em 07/07/2015

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.