Em 2011, Brasil faturou mais de 80 bilhões em itens de beleza

Em 2011, Brasil faturou mais de 80 bilhões em itens de beleza

Equipe MegaCurioso

Fonte: Thinkstock

Os números com relação à venda de cosméticos e perfumaria no Brasil começam a impressionar. O Euromonitor – instituto de pesquisas de mercado – aponta que o país teve um faturamento de 43 bilhões de dólares, que correspondem a cerca de 86 bilhões de reais, em 2011, conforme divulga a Folha de São Paulo.

A arrecadação expressiva identificada no comércio brasileiro de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos representa um crescimento de 18,9% com relação a 2010 e coloca o país entre os três que mais lucraram, dominando uma parcela de 10,1% do mercado global. Na frente do Brasil estão apenas os Estados Unidos e o Japão.

E mesmo com a alta nas vendas, a Folha de São Paulo mostra que os preços não dispararam, como seria o esperado em um contexto como esse. De acordo com dados da Fundação Getúlio Vargas, o aumento nos últimos 12 meses teria sido pouco maior do que a inflação: a variação de preços da categoria teria sido registrada em 6,01% contra uma média de 5,65% da inflação.

Tratando especificamente de alguns produtos, os esmaltes teriam registrado alta de apenas 1,41%, os filtros solares e hidratantes subiram cerca de 1,28% e, com um aumento maior, mas ainda considerado pequeno, os itens de maquiagem chegaram a uma alta de 4,22% em média. Logicamente, esses números valem apenas para produtos nacionais. Quem adquiriu artigos importados pode ter sentindo uma diferença maior no bolso, causada, em grande parte, pelas oscilações do dólar no período.

O aumento dos serviços em barbearias e salões de beleza teria sido um pouco superior à inflação, chegando a uma média de 7,75% em 2011. No entanto, essa alta nos preços é positiva, pois, como explica o economista André Braz ao jornal: os "serviços não têm como aumentar seus preços se não houver demanda".

Você sabia que o Mega Curioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.