Aliar arte e música a conteúdo ajuda a aprender melhor
Seja o primeiro a compartilhar

Aliar arte e música a conteúdo ajuda a aprender melhor

Último Vídeo

Quem nunca teve dificuldade para gravar um conteúdo da escola e apelou para músicas e esquemas? Cientistas da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, descobriram que isso realmente funciona e por quê, especialmente para alunos que têm dificuldade de aprendizado.

A equipe comprovou que incorporar artes (rap, dança e desenho) em aulas de Ciências pode ajudar alunos com baixo desempenho a reterem mais conhecimento e a serem mais criativos. O estudo foi publicado em fevereiro no Journal Trends in Neuroscience and Education.

Durante o ano letivo de 2013, 350 estudantes da 5ª série em 16 turmas de 6 escolas de Baltimore, Maryland (EUA), participaram do estudo. Os alunos foram distribuídos aleatoriamente em dois pares de sala de aula: Astronomia e Ciências da Vida ou Ciências Ambientais e Química.

O experimento consistiu em duas sessões de aproximadamente um mês. Na primeira, os alunos tiveram uma aula integrada de Arte ou uma aula convencional; na segunda sessão, os estudantes receberam o outro tipo de material.

A equipe de pesquisa analisou a apreensão de conteúdo por meio de testes realizados antes do início e 10 semanas depois do término do projeto e descobriu que os alunos com nível básico de leitura retinham uma média de 105% dos assuntos no longo prazo. De acordo com os especialistas, os jovens se lembravam mais dos temas que estavam ligados a músicas e atividades artísticas da mesma forma que se recordam de músicas pop, por exemplo.

Quando o assunto é aprendizagem, também é preciso discutir memória. As crianças se esquecem muito do que aprendem, e os professores muitas vezes acabam tendo que ensinar novamente conteúdos do ano anterior. "Nosso estudo fornece mais evidências de que as artes são absolutamente necessárias nas escolas. Espero que as descobertas possam acalmar as preocupações de que as lições baseadas nas artes não serão tão eficazes no ensino de habilidades essenciais", disse Mariale Hardiman, vice-reitora de assuntos acadêmicos da Escola de Educação da Universidade Johns Hopkins e primeira autora do estudo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.