Onda de calor na Europa revela as “pedras da fome”
430
Compartilhamentos

Onda de calor na Europa revela as “pedras da fome”

Último Vídeo

O verão europeu já está se encaminhando para o fim, mas será lembrado como um dos mais quentes já registrados. Além de todo o desconforto ocasionado por temperaturas extremas para a população, a natureza é afetada e acaba gerando condições para o surgimento de situações que não ocorriam há muito tempo.

Seca reveladora

Com as temperaturas elevadas por longos períodos, a região central da Europa foi afetada por uma grande seca. Um dos países mais prejudicados foi a República Checa, banhada ao norte pelo rio Elba — que, infelizmente, teve registrado o seu nível de água mais baixo dos últimos 50 anos.

Por conta disso, apareceram as “pedras da fome”, que se mantinham escondidas enquanto o nível do rio estava dentro da normalidade. Nas mais de dez pedras, que agora estão expostas, existem registros de estiagens que aconteceram há séculos. Um grupo de pesquisadores que, em 2013, estudou as secas históricas na região disse que as pedras foram “esculpidas nos anos de dificuldades, com as iniciais dos autores ficando perdidas na história”.

A pedra mais antiga e famosa, que possui até mesmo indicação em guias de turismo, possui uma inscrição datada de 1616, dizendo: "Wenn du mich siehst, dann weine" (Se você me vir, chore). Nada animador.

Na Alemanha também existem registros semelhantes, ainda mais antigos: "Se você voltar a ver esta pedra, então você vai chorar, tão rasa a água ficou no ano de 1417". Outras também transmitem muito bem a mensagem, com frases como: "Nós já choramos. Choramos agora. E você vai chorar" e "Quem uma vez me viu chorou. Quem me vir agora vai chorar".

Motivos de tanta tristeza

Podem existir diversos motivos para esse show de mensagens desanimadoras. Com o nível do rio muito baixo, a navegação se torna mais difícil, afetando duramente a economia local. Além disso, com pouca água, a colheita provavelmente foi prejudicada, elevando os preços e trazendo a possibilidade de falta de alimentos. Outras surpresas que surgiram foram bombas e granadas da Segunda Guerra Mundial que não detonaram e estavam, até pouco tempo atrás, apenas se decompondo no fundo do rio.

Enquanto os cientistas ainda tentam prever quais outras consequências podem ser causadas por situações como essa, uma inscrição mais recente tenta apaziguar as coisas, pelo menos de modo pontual. Nela foi escrito: "Neplac holka, nenarikej, kdyz, je sucho, pole strikej." (Não chore, garota, não se preocupe. Quando estiver seco, apenas pulverize seu campo.)

Esperamos que a presença das pedras não se torne algo rotineiro. Algumas pessoas podem argumentar que isso prova a farsa que é o aquecimento global, mas se as pedras começarem a aparecer todo ano, em vez de somente a cada 50, provarão na verdade que existe algo muito errado acontecendo.

***

Você conhece a newsletter do Mega Curioso? Semanalmente, produzimos um conteúdo exclusivo para os amantes das maiores curiosidades e bizarrices deste mundão afora! Cadastre seu email e não perca mais essa forma de mantermos contato!

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.