Seja o primeiro a compartilhar

Casa construída em 1882 é movida para outra rua em São Francisco (EUA)

Mudanças de endereço quase sempre geram um trabalho razoável. Além de encontrar um lugar novo que atenda aos requisitos necessários, como localização, tamanho e valor que caiba no bolso, é preciso avaliar o que será levado e empacotar tudo, bem como cancelar, transferir e contratar diversos serviços. Agora imagine a dificuldade de mover uma casa inteira!

Foi isso que aconteceu recentemente na cidade de São Francisco, Califórnia (Estados Unidos) com uma casa da Era Vitoriana conhecida como Englander House. Na manhã de domingo (21), a construção de 139 anos foi movida com a velocidade média de 1,6 km/h para outra rua, localizada a cerca de 1 quilômetro de distância.

Missão delicada, mas possível

Tendo em vista o nível de detalhamento necessário para fazer tudo funcionar conforme o previsto, a operação foi cuidadosamente preparada e envolveu uma série de adaptações pelo caminho, como a retirada de semáforos, parquímetros e cabos de serviços, bem como desvios no tráfego habitual de veículos. 

Segundo as estimativas divulgadas, a empreitada custou por volta de US$ 400 mil e exigiu mais de 15 licenças oficiais. Confira mais no vídeo a seguir:

Como não poderia ser diferente, todo esse processo atraiu as atenções de centenas de pessoas, que acompanharam cada detalhe e usaram as redes sociais para registrar imagens e fazer comentários variados. Enquanto alguns consideraram a iniciativa positiva, por permitir um melhor aproveitamento dos espaços e movimentar a economia, outros apontaram os transtornos causados pelas mudanças realizadas.

A casa vitoriana de aproximadamente 480 m² pertence ao corretor de imóveis e investidor Tim Brown, que a comprou em 2013 por US$ 2,6 milhões e agora, novo endereço, pretende transformá-la em unidades residenciais separadas. Já no terreno anterior será construído um novo edifício, com 48 apartamentos, em um futuro próximo.

Você sabia que o Megacurioso está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.